“Tudo a postos” para votação de domingo

O presidente da Comissão Eleitoral Nacional (CEN) de São Tomé e Príncipe garantiu hoje que está “tudo a postos” para as eleições legislativas, autárquicas e regional do Príncipe, este domingo, e pediu que se evitem “crispações”.

Está “tudo a postos, toda a logística preparada”, afirmou hoje Alberto Pereira, em conferência de imprensa, na sede da CEN, em São Tomé, no último dia da campanha eleitoral.

“As nossas sedes distritais já receberam todos os equipamentos. Muitos materiais tivemos de importar, mas já estão nas sedes e na Região Autónoma do Príncipe”, referiu.

A votação vai decorrer entre as 07:00 e as 18:00 de domingo, em 247 mesas de votos, estando inscritos 97.274 eleitores.

O responsável da CEN considerou que a campanha eleitoral está a correr “com toda a normalidade”.

“De uma forma geral, podemos dizer, contrariamente ao que se apregoava antes, até este momento está a correr com toda a normalidade, não obstante pequenos casos, incidentes isolados, que são próprios desta época. Os ânimos estão um pouco exacerbados”, comentou.

Quanto ao tempo de antena, que cabe à Comissão Eleitoral Nacional controlar, Alberto Pereira afirmou que, de um modo geral, as forças políticas respeitaram o apelo deste órgão para “se basearem mais nos projetos e evitarem ataques pessoais”.

“Ontem tivemos conhecimento que uma das forças políticas concorrentes regressou àquele hábito antigo de utilizar imagem dos adversários, fazer montagem. Já mandámos chamar esta força política”, disse, escusando-se a identificar a que partido se referia.

Alberto Pereira salientou que a campanha é um momento de convívio.

“Somos todos são-tomenses, depois das eleições vamos continuar a conviver juntos. Não há necessidade para criarmos crispações”, apelou.

JH // JPF

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

“Tudo a postos” para votação de domingo

O presidente da Comissão Eleitoral Nacional (CEN) de São Tomé e Príncipe garantiu hoje que está “tudo a postos” para as eleições legislativas, autárquicas e regional do Príncipe, este domingo, e pediu que se evitem “crispações”.