Trovoada ausente de debate por recusar entrar “num cesto de cobras”

O candidato da Ação Democrática Independente (ADI, partido no poder) às eleições legislativas de domingo, Patrice Trovoada, justificou hoje a sua ausência de um debate promovido pela sociedade civil por recusar entrar “num cesto de cobras”.

Trovoada ausente de debate por recusar entrar

Trovoada ausente de debate por recusar entrar “num cesto de cobras”

O candidato da Ação Democrática Independente (ADI, partido no poder) às eleições legislativas de domingo, Patrice Trovoada, justificou hoje a sua ausência de um debate promovido pela sociedade civil por recusar entrar “num cesto de cobras”.

“Nós não receamos debate, mas é preciso sermos sérios. Não podemos agradar, como eu digo, a um cesto cheio de cobras, ninguém me obriga a entrar no cesto”, afirmou o primeiro-ministro cessante, num vídeo publicado hoje de manhã na rede social Facebook, último dia da campanha eleitoral para as legislativas e autárquicas e regional do Príncipe.

Na quarta-feira passada, o líder do partido ADI foi o único ausente de um debate organizado pela sociedade civil, e que ficou reduzido à oposição, com a presença de Jorge Bom Jesus, cabeça-de-lista do Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe — Partido Social Democrata (MLSTP-PSD, maior partido da oposição); Arlindo Carvalho, líder da coligação composta pelo Partido da Convergência Democrática (PCD), a União para a Democracia e Desenvolvimento (UDD), e o Movimento Democrático Força da Mudança (MDFM); Elsa Garrido (Movimento Social Democrata — Partido Verde) e Martinho Stock (Força do Povo).

Na ocasião, os partidos da oposição criticaram a ausência de Patrice Trovoada.

“É preciso estarmos no país real. O mandatário da nossa candidatura não foi chamado. [O debate] não foi negociado entre representantes das candidaturas. Os moderadores não são objeto de um consenso. Pelo amor de Deus, alguns são comissários políticos da oposição”, comentou hoje Patrice Trovoada.

O presidente recordou que, nas eleições legislativas de 2014, participou num debate na TVS, televisão estatal.

“Nós não temos medo de debate, mas um debate tem regras e aquilo a que nós assistimos é mais uma manipulação”, disse.

O candidato às legislativas de domingo acrescentou: “E nós temos de parar com a manipulação. Tentam colocar o ADI como sendo um partido que não é tolerante, que não é dialogante, que recusa o debate e que está a preparar a fraude”.

Patrice Trovoada recordou que uma auditoria realizada ao sistema de votação “disse que não há qualquer intenção de fraude”.

“Vamos deixar de mentiras e de desrespeitar a inteligência do povo. Aqui no nosso país não há muita margem para fraude. Toda a gente internacionalmente reconhece o caráter justo, livre das eleições em São Tomé e Príncipe”, sublinhou.

O primeiro-ministro cessante negou também alegações da oposição de que teria dado instruções aos serviços alfandegários para bloquear material de propaganda eleitoral dos diferentes partidos.

JH // JPF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS