Tribunal rejeita pedido de cancelamento da suspensão do Parlamento britânico

O Tribunal Superior de Londres rejeitou hoje um pedido de cancelamento da suspensão do Parlamento decidido pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, previsto durante cinco semanas até 14 de outubro.

Tribunal rejeita pedido de cancelamento da suspensão do Parlamento britânico

Tribunal rejeita pedido de cancelamento da suspensão do Parlamento britânico

O Tribunal Superior de Londres rejeitou hoje um pedido de cancelamento da suspensão do Parlamento decidido pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, previsto durante cinco semanas até 14 de outubro.

“O pedido foi rejeitado”, declarou o juiz Ian Burnett.

A ação foi proposta por uma empresária, Gina Miller, e apoiada pelo ex-primeiro-ministro John Major, que vê a suspensão como uma manobra para impor um ‘Brexit’ sem acordo.

Os demandantes anunciaram a sua intenção de recorrer durante uma audiência a 17 de setembro, no Tribunal Supremo Britânico.

“A minha equipa e eu não desistiremos da luta pela democracia”, disse Gina Miller à imprensa após a audiência.

“O abandono agora seria faltar ao nosso dever”, continuou a empresária, referindo que estava a lutar por “todos e pelas futuras gerações”.

Um juiz escocês já se opôs nesta semana a um pedido semelhante.

Uma outra ação apresentada na justiça na Irlanda do Norte para impedir a suspensão do Parlamento ainda não foi julgada.

A crise política no Reino Unido causada pelo ‘Brexit’ agravou-se nos últimos dias, estando iminente a imposição ao Governo de Boris Johnson de um novo pedido de adiamento, depois do chumbo da sua proposta de eleições antecipadas.

CSR // FPA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS