Três civis mortos em bombardeamento turco contra campo de refugiados iraquiano

Três civis de um campo de refugiados no norte do Iraque morreram hoje na sequência de um bombardeamento turco de drones, disse Rachad Galali, um parlamentar curdo de Makhmour, citado pela AFP.

Três civis mortos em bombardeamento turco contra campo de refugiados iraquiano

Três civis mortos em bombardeamento turco contra campo de refugiados iraquiano

Três civis de um campo de refugiados no norte do Iraque morreram hoje na sequência de um bombardeamento turco de drones, disse Rachad Galali, um parlamentar curdo de Makhmour, citado pela AFP.

Ancara bombardeia regularmente o norte do Iraque para desalojar os combatentes do Partido dos Trabalhadores Curdos (PKK), um grupo rebelde turco que considera “terrorista”.

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, ameaçou recentemente “limpar” o campo de refugiados Makhmour, segundo Rachad Galali.

De acordo com a agência France-Presse (AFP), este bombardeamento ocorreu poucas horas depois de uma emboscada do PKK que provocou cinco mortos nas fileiras dos peshmerga, combatentes do Curdistão iraquiano, o grande aliado de Ancara.

Rachad Galali disse à AFP que o bombardeamento aéreo tinha como alvo “um jardim de infância perto de uma escola” no campo de Makhmour, que abriga refugiados curdos da Turquia.

“Três civis foram mortos e dois feridos”, disse, referindo que nenhuma criança foi morta.

No início desta semana, Erdogan comparou o campo de Makhmour, cidade iraquiana perto do Curdistão, às montanhas Qandil, na fronteira oriental do Iraque, “uma grande base de retaguarda do PKK, a partir da qual os seus homens treinam e lançam ataques contra a Turquia”.

“Para nós, a questão de Makhmour é tão importante quanto Qandil. Porquê? Porque Makhmour quase se tornou a incubadora de Qandil (…) Se não intervirmos, essa incubadora continuará a produzir [terroristas]”, afirmou, acrescentando: “Se as Nações Unidas não limparem este lugar, nós cuidaremos disso como membro das Nações Unidas”.

A violência ocorre no momento em que Ancara trava uma nova campanha militar, aérea e às vezes terrestre, contra o PKK desde 23 de abril.

O Iraque denuncia regularmente violações do seu território e da sua soberania, mas a Turquia instalou, de facto, cerca de dez bases militares por 25 anos no Curdistão iraquiano.

A Turquia também bombardeia regularmente as bases da retaguarda do PKK nas montanhas do norte do Iraque, numa guerrilha sangrenta em solo turco que desde 1984 provocou mais de 40.000 mortos.

PM // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS