Trabalhadores não policiais do SEF estão hoje em greve

Os trabalhadores não policiais do SEF exigem a revisão da lei orgânica e do estatuto de pessoal. A greve deverá afetar os postos de atendimento do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Trabalhadores não policiais do SEF estão hoje em greve

Trabalhadores não policiais do SEF estão hoje em greve

Os trabalhadores não policiais do SEF exigem a revisão da lei orgânica e do estatuto de pessoal. A greve deverá afetar os postos de atendimento do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Lisboa, 22 out 2020 (Lusa) — O Sindicato dos Funcionários do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SINSEF), que representa os trabalhadores não policiais, marcou uma greve para hoje, para exigir a revisão da lei orgânica e do estatuto de pessoal.

O presidente do SINSEF, Artur Jorge Girão, disse à agência Lusa que a greve vai afetar sobretudo os postos de atendimento do SEF.

O sindicato que representa os trabalhadores não policiais do SEF sublinha que “há muito aguarda por respostas a questões fulcrais para o bom desenvolvimento das competências deste serviço, sendo a questão da revisão da lei orgânica e do estatuto de pessoal os mais prementes”, devido aos desafios que as matérias da imigração colocam.

O presidente do sindicato explicou que não existe no SEF uma carreira para o pessoal não policial e são estes funcionários que estão “na primeira linha da imigração em Portugal”.

Segundo o sindicalista, o estatuto de pessoal do SEF não é revisto há mais de 10 anos, tendo sofrido apenas “pequenas alterações” para a carreira de investigação e fiscalização que não contempla os funcionários com funções administrativas.

O sindicato que representa os inspetores do SEF também tinha uma greve marcada para quinta-feira, mas foi desconvocada na quarta-feira após uma reunião com o ministro da Administração Interna que garantiu um reforço na carreira de fiscalização e investigação.

CMP // HB

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS