Touadéra empossado para novo mandato como Presidente da RCA

O Presidente da República Centro-Africana (RCA), Faustin Archange Touadéra, reeleito na primeira volta com 53,16% dos votos, foi hoje oficialmente empossado para um novo mandato, numa cerimónia realizada na Assembleia Nacional, na capital, Bangui.

Touadéra empossado para novo mandato como Presidente da RCA

Touadéra empossado para novo mandato como Presidente da RCA

O Presidente da República Centro-Africana (RCA), Faustin Archange Touadéra, reeleito na primeira volta com 53,16% dos votos, foi hoje oficialmente empossado para um novo mandato, numa cerimónia realizada na Assembleia Nacional, na capital, Bangui.

“Os dois eixos principais do meu mandato serão trabalhar para uma sociedade mais inclusiva e uma economia mais aberta”, afirmou Touadéra, citado pela agência France-Presse.

As eleições que levaram Touadéra a conquistar um novo mandato como chefe de Estado do país que controla desde 2016 foram realizadas num ambiente de medo e violência.

Desde meados de dezembro, e poucas semanas antes das eleições, que seis dos mais poderosos grupos armados controlam dois terços da RCA, país em guerra há oito anos. Os grupos fazem parte da Coligação dos Patriotas para a Mudança (CPC, em francês), que lançou uma ofensiva contra o regime de Touadéra.

A insegurança na RCA levou a que nas eleições realizadas em 27 de dezembro, apenas menos de um terço dos eleitores tenha conseguido ir às mesas de voto, o que, ainda assim, não impediu a proclamação da reeleição do Presidente cessante, com 51,3% dos votos.

O Tribunal Constitucional validou os resultados da primeira volta em janeiro e rejeitou os vários recursos apresentados pela oposição, que denunciou “fraude maciça” e irregularidades.

Na tomada de posse, Touadéra agradeceu aos eleitores que estiveram “dispostos a sair da espiral de intermináveis crises político-militares” e que “enfrentaram todas as armadilhas para o reconduzir”.

O Presidente do Burundi, Evariste Ndayishimiye, foi o único chefe de Estado estrangeiro presente na cerimónia da tomada de posse de Touadéra.

Danielle Darlan, presidente do Tribunal Constitucional, sublinhou, antes de empossar Touadéra, a necessidade do “restabelecimento da autoridade do Estado em todos os cantos” da RCA para assegurar a “reestruturação da integridade territorial” do país e a segurança da população.

A RCA caiu no caos e na violência em 2013, após o derrube do então presidente, François Bozizé, por grupos armados juntos na Séléka, o que suscitou a oposição de outras milícias, agrupadas na anti-Balaka.

Desde então, o território centro-africano tem sido palco de confrontos comunitários entre estes grupos, que obrigaram quase um quarto dos 4,7 milhões de habitantes da RCA a abandonarem as suas casas.

Portugal tem atualmente na RCA 241 militares, dos quais 183 integram a missão da ONU, Minusca, e 58 participam na missão de treino da União Europeia (EUTM), liderada pelo brigadeiro-general Neves de Abreu, até setembro de 2021.

JYO // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS