Tóquio2020: Pichardo “honra o país que o acolheu e fez seu”, diz Ferro Rodrigues

O presidente da Assembleia da República felicitou hoje Pedro Pichardo pela conquista da medalha de ouro na prova do triplo salto dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, considerando que o atleta “honra o país que o acolheu e fez seu”.

Tóquio2020: Pichardo

Tóquio2020: Pichardo “honra o país que o acolheu e fez seu”, diz Ferro Rodrigues

O presidente da Assembleia da República felicitou hoje Pedro Pichardo pela conquista da medalha de ouro na prova do triplo salto dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, considerando que o atleta “honra o país que o acolheu e fez seu”.

O presidente da Assembleia da República felicitou hoje Pedro Pichardo pela conquista da medalha de ouro na prova do triplo salto dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, considerando que o atleta “honra o país que o acolheu e fez seu”. “Competindo com as cores de Portugal, Pedro Pablo Pichardo honra o país que o acolheu e fez seu, sendo merecedor do reconhecimento de todos os portugueses”, lê-se num comunicado de Eduardo Ferro Rodrigues.

Felicitando Pedro Pichardo pela “conquista da medalha de ouro, no triplo salto”, o presidente da Assembleia da República frisa que se trata da “quarta medalha alcançada pela delegação portuguesa” nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, “o que constituí a melhor prestação de sempre de Portugal em olimpíadas”.

Pichardo venceu o concurso com um salto de 17,98 metros, conquistando a primeira medalha de ouro para Portugal em Tóquio2020, depois da de prata de Patrícia Mamona, na prova feminina do triplo salto, e das de bronze do judoca Jorge Fonseca (-100 kg) e do canoísta Fernando Pimenta (K1 1.000).

Portugal superou os resultados alcançados em Los Angeles1984 e Atenas2004, edições em que subiu três vezes ao pódio, passando a totalizar 28 medalhas em Jogos Olímpicos (cinco de ouro, nove de prata e 14 de bronze), 12 das quais no atletismo, modalidade que proporcionou também os cinco títulos olímpicos.

O atleta natural de Cuba, de 28 anos, efetuou o seu melhor salto, de 17,98 metros, à terceira tentativa, e bateu o seu recorde nacional por três centímetros, impondo-se ao chinês Yaming Zhu, com 17,57, e ao burquinense Fabrice Zango, com 17,47, que conquistaram as medalhas de prata e de bronze, respetivamente.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS