Todas as saídas foram a pedido dos próprios ministros

Todas as saídas foram a pedido dos próprios ministros

O primeiro-ministro afirmou hoje que “todos” os ministros, Azeredo Lopes, Manuel Caldeira Cabral, Adalberto Campos Fernandes e Luís Filipe Castro Mendes, pediram para abandonar funções.

Lisboa, 15 out (Lusa) – O primeiro-ministro afirmou hoje que “todos” os ministros agora remodelados – Azeredo Lopes (Defesa), Manuel Caldeira Cabral (Economia), Adalberto Campos Fernandes (Saúde) e Luís Filipe Castro Mendes (Cultura) – pediram para abandonar as suas funções no executivo.

“Foram todos a pedido dos próprios, como consta do decreto do senhor Presidente da República”, declarou António Costa, depois de interrogado se, tirando o caso do pedido demissão de Azeredo Lopes, que foi público na sexta-feira, também os restantes ministros lhe tinham solicitado a sua exoneração.

O líder do executivo falava aos jornalistas no Palácio de Belém, após a cerimónia de posse dos novos ministros: João Gomes Cravinho (Defesa), Pedro Siza Vieira (Economia), Graça Fonseca (Cultura) e Marta Temido (Saúde).

António Costa referia-se à nota que foi divulgada no portal da Presidência da República na Internet, na qual se lê que: “o Presidente da República aceitou hoje [domingo] as propostas do primeiro-ministro de exoneração dos atuais ministros da Cultura, da Saúde e da Economia, a seu pedido, e dos ministros Adjunto e do Ambiente”.

PMF // JPS

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Todas as saídas foram a pedido dos próprios ministros

O primeiro-ministro afirmou hoje que “todos” os ministros, Azeredo Lopes, Manuel Caldeira Cabral, Adalberto Campos Fernandes e Luís Filipe Castro Mendes, pediram para abandonar funções.