Tino de Rans promete combater política feita “às escuras”

O cabeça de lista do R.I.R. pelo Porto às eleições legislativas disse que se for eleito será a “voz do povo” para combater a corrupção e aqueles políticos que fazem “política às escuras”.

Tino de Rans promete combater política feita

Tino de Rans promete combater política feita “às escuras”

O cabeça de lista do R.I.R. pelo Porto às eleições legislativas disse que se for eleito será a “voz do povo” para combater a corrupção e aqueles políticos que fazem “política às escuras”.

“Eu vou ser deputado do povo”, declarou o cabeça de lista do partido RIR, Vitorino Silva, conhecido por Tino de Rans, durante o 1.º Congresso do partido R.I.R. – Reagir Incluir e Reciclar, que decorreu esta tarde no Coreto do Jardim de São Lázaro, no Porto.

O candidato garantiu que nunca vai abandonar o povo, “porque o povo é que sabe o que é a realidade” e lançou críticas àqueles políticos que só aparecem na altura das eleições.

“O mandato tem quatro anos e os políticos aparecem só tipo ‘aves de rapina’ na altura dos votos. Os políticos têm de andar sempre no meio do povo, não é só quando há votos”, observou.

Durante o congresso, o candidato destacou a “transparência” e a luta contra a corrupção da moção de estratégia, designada por “A Semente”, hoje apresentada no Porto, aos cerca de 30 subscritores presentes.

“É por isso que estamos aqui [no coreto do jardim de São Lázaro, no Porto], à luz do dia, às claras. Os políticos têm de fazer política às claras. O povo está farto da escuridão na política e é por isso que estamos aqui, porque as luz do sol é boa para todos. O sol quando chega, chega para todos. E também chega aos políticos. E os políticos que usem a claridade, porque é preciso a claridade. A clareza, a transparência”, defendeu.

O ex-candidato às eleições presidenciais de 2016 e agora candidato às legislativas de 06 de outubro confessa que não “gosta muito” da palavra corrupção.

“Já estou farto dessa palavra”, admitiu, apesar de prometer lutar pela “transparência”, “claridade” bem como pela “luz” e por “mais oxigénio para o povo”.

“Estamos aqui neste jardim [de São Lázaro], porque eu não quero só os votos das pessoas, também quero o voto das árvores, porque é preciso oxigénio. O povo tem dificuldades em respirar e eu quero que o povo respire melhor, e esta é a razão de estarmos aqui, porque o povo precisa de respirar melhor e respira mal por causa de muitas atitudes de muitos políticos que fazem políticas às escuras e que não usam a claridade, não usam a luz do dia”, assumiu, prometendo ir lutar pela transparência, pela claridade.

“É preciso luz e os políticos têm de ser humildes, porque o homem é apenas uma espécie e às vezes comportam-se como se fossem donos disto tudo”, acrescentou, assegurando que nunca irá abandonar o povo.

O partido R.I.R, que é o 25° partido português e que foi aprovado pelo Tribunal Constitucional a 30 de maio de 2019 , apresentou hoje no seu primeiro congresso a moção de estratégia “A Semente”, a qual, além de combater a corrupção e a impunidade, também se destaca a defesa do Sistema Nacional de Saúde e de Educação, bem como a defesa da reflorestar no país e a preservação da qualidade e quantidade dos recursos hídricos.

“Vamos reagir no pressuposto de que as nossas ações políticas culminem com a satisfação das necessidades da maioria dos portugueses, que sobrevivem com dificuldade e anseiam que o partido vá incluir medidas sociais e outras, contra qualquer desigualdade, preconceito e racismo, sem esquecer o imperioso desenvolvimento económico e sustentável do país”, lê-se na moção a que a Lusa teve acesso.

CCM // JPS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS