Timor-Leste disponível para apoiar legislativas antecipadas na Guiné-Bissau

O vice-ministro da Administração Estatal de Timor-Leste, Lino de Jesus Torresão, anunciou hoje ao primeiro-ministro guineense, Nuno Nabiam, que o seu país vai apoiar com recursos humanos e meios financeiros e logísticos as legislativas antecipadas na Guiné-Bissau.

Timor-Leste disponível para apoiar legislativas antecipadas na Guiné-Bissau

Timor-Leste disponível para apoiar legislativas antecipadas na Guiné-Bissau

O vice-ministro da Administração Estatal de Timor-Leste, Lino de Jesus Torresão, anunciou hoje ao primeiro-ministro guineense, Nuno Nabiam, que o seu país vai apoiar com recursos humanos e meios financeiros e logísticos as legislativas antecipadas na Guiné-Bissau.

À saída de uma audiência com o chefe do Governo da Guiné-Bissau, na capital guineense, o vice-ministro timorense afirmou que o seu país vai apoiar a realização das eleições antecipadas, marcadas para 18 de dezembro, em sinal de solidariedade com a Guiné-Bissau, que disse ter sido o primeiro país que apoiou a causa maubere durante a luta pela sua autodeterminação

O governante timorense foi hoje recebido por Nuno Nabiam no âmbito de uma visita que realiza à Guiné-Bissau e que disse ser em resposta a um convite formulado ao Governo do seu país pelo primeiro-ministro guineense.

“Sabemos que Timor-Leste e Guiné-Bissau são países amigos. Durante o tempo da resistência a Guiné-Bissau apoiou-nos totalmente sobre a nossa independência. Porque o primeiro país que nos apoiou foi a Guiné-Bissau”, sublinhou Lino de Jesus Torresão.

O responsável destacou ainda que Timor-Leste “não se esquece dos amigos” e que considera que os países se devem apoiar uns aos outros, lembrando todo o processo que levou à independência dos timorenses.

Torresão afirmou que assim que regressar a Timor-Leste os apoios serão discutidos a nível do seu Governo e chegarão a Bissau “com maior brevidade possível”.

 “O apoio que nós deveríamos dar é em recursos humanos, apoio logístico, financeiro, materiais e equipamentos de eleições”, notou o governante timorense.

A Guiné-Bissau tem marcadas as eleições legislativas antecipadas para 18 de dezembro, na sequência da dissolução do parlamento, em maio passado, por decisão do Presidente do país, Umaro Sissoco Embaló.

MB // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS