Theresa May admite que entendimento com Trabalhistas vai ser difícil

Theresa May admite que entendimento com Trabalhistas vai ser difícil

Um entendimento com o principal partido da oposição para concretizar o ‘Brexit’ vai ser difícil, confessou hoje a primeira-ministra britânica, Theresa May, que admitiu realizar uma série de votos para o parlamento decidir o caminho a seguir.

Numa declaração hoje na Câmara dos Comuns, onde atualizou os deputados sobre as conclusões do Conselho Europeu da véspera, que resultou no adiamento da data de saída do Reino Unido da União Europeia (UE) de 12 de abril para 31 de outubro, May defendeu acelerar o trabalho.

“Temos que acelerar o ritmo dos nossos esforços para alcançar um consenso sobre um acordo que seja do interesse nacional”, afirmou.

“Este não é o caminho normal da política britânica – e é desconfortável para muitos, tanto no governo quanto nos partidos da oposição. Chegar a um acordo não será fácil, porque, para ter sucesso, será necessário que ambos os lados façam cedências”, vincou.

Porém, apesar das críticas de que tem sido alvo por membros do seu partido, reiterou hoje que esta via tornou-se necessária devido ao impasse existente no parlamento, que chumbou três vezes o Acordo de Saída negociado pelo governo com a UE, mas também impediu a saída sem acordo.

“Espero que seja possível chegar a um acordo sobre uma única abordagem unificada que possamos apresentar ao parlamento para aprovação. Mas se não pudermos fazê-lo em breve, então procuraremos chegar a acordo sobre um pequeno número de opções para as relações futuras que colocaremos na Câmara, numa série de votos para determinar qual o caminho seguir”, prometeu.

May propôs também avançar com a discussão da proposta de lei para a Saída da UE, a qual só pode entrar em vigor se um acordo for aprovado, para acelerar o processo, que normalmente demora várias semanas.

“A minha ambição e objetivo ainda é [sair da UE] sem realizar as eleições para o Parlamento Europeu”, reiterou aos deputados.

A saída britânica da UE pode ocorrer antes de 31 de outubro se um acordo de saída for entretanto ratificado, ocorrendo “no primeiro dia do mês seguinte à conclusão dos procedimentos de ratificação ou em 01 de novembro de 2019, consoante a data que ocorrer primeiro”, referem as conclusões divulgadas esta madrugada após o Conselho Europeu.

BM // EL

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Theresa May admite que entendimento com Trabalhistas vai ser difícil

Um entendimento com o principal partido da oposição para concretizar o ‘Brexit’ vai ser difícil, confessou hoje a primeira-ministra britânica, Theresa May, que admitiu realizar uma série de votos para o parlamento decidir o caminho a seguir.