Taiwan fala em provocação de Pequim após aproximação de caças chineses

Taiwan informou hoje que foi feita uma advertência aos caças chineses que cruzaram a linha central do Estreito de Taiwan, que separa a ilha da China continental, classificando o ato como uma provocação de Pequim.

Taiwan fala em provocação de Pequim após aproximação de caças chineses

Taiwan fala em provocação de Pequim após aproximação de caças chineses

Taiwan informou hoje que foi feita uma advertência aos caças chineses que cruzaram a linha central do Estreito de Taiwan, que separa a ilha da China continental, classificando o ato como uma provocação de Pequim.

“Ontem [domingo], aeronaves militares chinesas provocaram-nos ao violarem o acordo tácito depois de cruzarem a linha mediana do Estreito de Taiwan. Eles recuaram para o lado oeste da linha mediana após advertências da Força Aérea”, disse a Presidente taiwanês Tsai Ing-wen em declarações à margem de uma cerimónia militar.

O ministro das Relações Exteriores, Joseph Wu, disse aos jornalistas, que se tratou de um ato intencional, apelidando-a como provocação perigosa.

O mesmo responsável disse que Taiwan informou os “parceiros regionais” sobre o incidente.

O Ministério da Defesa de Taiwan explicou que um par de caças J-11 chineses entraram no espaço aéreo sudoeste da ilha na manhã de domingo (madrugada em Lisboa).

Taiwan enviou caças para estabelecer contacto com os aviões chineses, que ficaram a cerca de 185 quilómetros da ilha.

O Ministério da Defesa adiantou, numa publicação na rede social Twitter, que os aviões chineses “violaram o acordo tácito de longa data, cruzando a linha mediana” do estreito.

A Presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, disse aos jornalistas que estes atos procuram alterar o ‘status quo’ e ameaçam a segurança e a estabilidade regionais.

JMC // SB

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS