Sri Lanka declara estado de emergência alimentar diante de crise económica

O Sri Lanka, que passa por uma grave crise económica e monetária, declarou hoje estado de emergência alimentar no país provocada pela escassez de moeda estrangeira nos bancos privados.

Sri Lanka declara estado de emergência alimentar diante de crise económica

Sri Lanka declara estado de emergência alimentar diante de crise económica

O Sri Lanka, que passa por uma grave crise económica e monetária, declarou hoje estado de emergência alimentar no país provocada pela escassez de moeda estrangeira nos bancos privados.

O Sri Lanka, que passa por uma grave crise económica e monetária, declarou hoje estado de emergência alimentar no país provocada pela escassez de moeda estrangeira nos bancos privados, que não conseguem mais financiar as importações.

O Presidente cingalês, Gotabaya Rajapaksa, disse que ordenou a introdução de medidas de emergência para travar a monopolização do açúcar, arroz e outros alimentos essenciais.

Rajapaksa nomeou um oficial sênior do exército para o cargo de “comissário-geral de serviços essenciais, responsável pela coordenação do fornecimento de arroz, arroz, açúcar e outros bens de consumo”.

O Governo aumentou as sanções contra os armazenamentos de alimentos, enquanto longas filas se formaram em frente aos comércios alimentares.

A medida vem na sequência da forte alta dos preços do açúcar, arroz, cebola e batata neste país de 21 milhões de habitantes, que também sofre com a escassez de leite em pó, querosene e gás de cozinha.

Esta escassez decorre em plena pandemia de covid-19, que atualmente faz mais de 200 vítimas por dia. Desde o início, o país contabilizou oficialmente 436.081 contágios pelo SARS-CoV-2 e 8.991 mortes.

A queda no turismo a partir de março de 2020 devido à pandemia fez com que a economia contraísse 3,6% no ano passado e atingiu fortemente as reservas de moeda estrangeira.

O Governo proibiu a importação de muitos produtos não essenciais, como veículos, equipamentos sanitários, mas também óleos comestíveis e açafrão, um tempero essencial na culinária local.

Os importadores afirmam que não conseguem levantar os dólares necessários para a compra autorizada de determinados produtos e medicamentos.

O ministro da Energia, Udaya Gammanpila, pediu aos motoristas que consumam com moderação o combustível para que o país possa antes gastar a moeda estrangeira na compra de medicamentos e vacinas essenciais.

Um funcionário do Presidente alertou que o racionamento de combustível pode ser instituído até o final do ano, se o consumo não for reduzido.

Há duas semanas, o Banco Central do Sri Lanka aumentou as taxas de juro na tentativa de apoiar a moeda local. As suas reservas cambiais caíram para 2,8 mil milhões de dólares no final de julho, em comparação aos 7,5 mil milhões em novembro de 2019, quando o Governo assumiu o controlo do país.

A rupia perdeu mais de 20% de seu valor em relação ao dólar americano no mesmo período, de acordo com dados oficiais.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS