Somália e ONU pedem 900 milhões de euros para ajudar quatro milhões de pessoas

O Governo da Somália e as Nações Unidas pediram hoje quase 900 milhões de euros para dar assistência a quatro milhões de pessoas que este ano vão precisar de ajuda humanitária neste país africano.

Somália e ONU pedem 900 milhões de euros para ajudar quatro milhões de pessoas

Somália e ONU pedem 900 milhões de euros para ajudar quatro milhões de pessoas

O Governo da Somália e as Nações Unidas pediram hoje quase 900 milhões de euros para dar assistência a quatro milhões de pessoas que este ano vão precisar de ajuda humanitária neste país africano.

“Múltiplas crises, incluindo choques climáticos dispersos, conflitos prolongados, surto de doenças e uma praga maciça de gafanhotos levaram milhões de crianças, homens e mulheres na Somália ao limite da sobrevivência”, disse o coordenador humanitário da ONU para a Somália, Adam Abdelmoula.

Na nota de imprensa citada pela agência espanhola Efe, diz-se que a situação humanitária piorou no ano passado devido à tripla ameaça das inundações, pandemia de covid-19 e a praga de gafanhotos e acrescenta-se que este ano o desafio será ainda maior devido ao agravamento das alterações climatéricas e do impacto prolongado da pandemia.

“Antevemos um crescimento das necessidades humanitárias durante este ano; o nosso apoio para garantir a disponibilidade e o acesso a serviços básicos como alimentos, abrigo e serviços de saúde é vital”, disse o responsável na apresentação do Plano de Resposta Humanitária para a Somália.

“Pedimos aos doadores que também deem prioridade aos programas que abordam os desafios estruturais e crónicos do desenvolvimento na Somália, incluindo, entre outros, a proteção das mulheres e das meninas”, vincou.

A Somália vive em conflito desde 1991, quando o ditador Mohamed Siad Barre foi derrubado e o país ficou sem um governo, caindo nas mãos de milícias islâmicas e ‘senhores da guerra’.

MBA // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS