Sindicato que representa inspetores do SEF desconvoca greve depois de reunião com MAI

O sindicato que representa os inspetores do SEF desconvocou hoje a greve marcada para quinta-feira depois de o ministro da Administração Interna ter garantido um reforço na carreira, ficando as restantes datas pendentes da execução do compromisso assumido.

Sindicato que representa inspetores do SEF desconvoca greve depois de reunião com MAI

Sindicato que representa inspetores do SEF desconvoca greve depois de reunião com MAI

O sindicato que representa os inspetores do SEF desconvocou hoje a greve marcada para quinta-feira depois de o ministro da Administração Interna ter garantido um reforço na carreira, ficando as restantes datas pendentes da execução do compromisso assumido.

O Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SCIF/SEF) tinha agendado uma greve para quinta-feira e para os dias 26 de novembro e 16 de janeiro devido à falta de efetivos e de investimento na formação.

O sindicato esteve hoje de manhã reunido com o ministro Eduardo Cabrita e, após o compromisso assumido pela tutela, a greve marcada para quinta-feira foi desconvocada e as restantes datas ficam pendentes da execução do acordado.

O presidente do sindicato, Acácio Pereira, disse à agência Lusa que o ministro garantiu “a viabilização de matérias como a promoção na carreira de investigação e fiscalização, aproveitamento de reserva de recrutamento para ingresso na carreira de investigação e fiscalização do mapa de pessoal do SEF e a aprovação de passagens à disponibilidade”.

Acácio Pereira considera que devem ser resolvidas “com maior brevidade possível os problemas em áreas vitais do SEF, que tem projetado uma imagem negativa do serviço prestado.”

Segundo o sindicato, o ministro deu a entender que as medidas vão ser concretizadas nas próximas semanas e mostrou-se disponível sobre a revisão da lei orgânica e do estatuto de pessoal do SEF, após a aprovação do Orçamento do Estado para 2021.

Os inspetores do SEF reivindicam um reforço dos recursos humanos e de um maior investimento na formação dos inspetores, além de quererem libertar-se de trabalhos administrativos e de mero controlo documental para se focarem mais na sua competência de segurança, de investigação criminal e de proteção das vítimas.

O Sindicato dos Funcionários do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SINSEF), que representa os trabalhadores não policiais, mantém para quinta-feira a greve para exigir uma revisão da lei orgânica e do estatuto de pessoal.

CMP // ZO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS