Serviços secretos venezuelanos já libertaram presidente do parlamento

Juan Guaido esteve cerca de uma hora detido pelos serviços secretos de informação, quando estava a caminho de uma reunião fora de Caracas, disse a sua esposa.

Serviços secretos venezuelanos já libertaram presidente do parlamento

Serviços secretos venezuelanos já libertaram presidente do parlamento

Juan Guaido esteve cerca de uma hora detido pelos serviços secretos de informação, quando estava a caminho de uma reunião fora de Caracas, disse a sua esposa.

Caracas, 13 jan (Lusa) – O presidente da Assembleia Nacional venezuelana, Juan Guaido, esteve cerca de uma hora detido pelos serviços secretos de informação, quando estava a caminho de uma reunião fora de Caracas, disse a sua esposa.

“Agradeço todas as reações imediatas de apoio face a esta violação cometida pela ditadura dos direitos do meu marido. Já estou com ele e vamos à reunião pública”, escreveu Fabiana Rosales na sua conta no Twitter.

Anteriormente Rosales tinha escrito na mesma rede social que “o SEBIN [Serviço Secreto Bolivariano de Informações] tinha detido Juan Guaido”.

Guaido, presidente do parlamento venezuelano liderado pela oposição ao regime de Nicolás Maduro, era aguardado numa reunião a cerca de 40 quilómetros de Caracas.

Pouco tempo depois surgiu uma mensagem na conta oficial de Juan Guaido no Twitter: “Alertamos o mundo e o país que hoje, 13 de janeiro, o comando do SEBIN deteve o presidente da Assembleia Nacional e não sabemos onde se encontra”.

A ministra venezuelana dos Serviços Prisionais alertou esta semana Guaidó que tinha preparada uma cela devido à intenção do presidente da Assembleia Nacional de provocar um golpe de Estado no país e retirar Maduro do poder.

Atualmente, o Parlamento não reconhece legitimidade ao novo governo de Nicolás Maduro.

CC // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS