Sérgio Figueiredo trabalha para Fernando Medina com ordenado de ministro

Sérgio Figueiredo, antigo diretor de informação da TVI, já trabalha com Fernando Medina na função de consultor estratégico.

Sérgio Figueiredo trabalha para Fernando Medina com ordenado de ministro

Sérgio Figueiredo trabalha para Fernando Medina com ordenado de ministro

Sérgio Figueiredo, antigo diretor de informação da TVI, já trabalha com Fernando Medina na função de consultor estratégico.

Sérgio Figueiredo é a mais recente contratação do Ministério das Finanças. O antigo jornalista e ex-administrador da Fundação EDP irá trabalhar com Fernando Medina na função de consultor estratégico para fazer a avaliação e monitorização do impacto das políticas públicas. Segundo informações avançadas pelo jornal Público, o contrato foi feito por ajuste direto e tem a duração de dois anos. Durante este período, Sérgio Figueiredo terá um ordenado ao nível dos ministros, ou seja, de 4767 euros.

14 dos últimos 20 anos foram de pouca chuva
Nos últimos 20 anos só em seis houve chuva considerada normal, em relação ao período 1970-2000, indica o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que alerta para secas mais longas e mais abrangentes (… continue a ler aqui)

Em declarações à publicação, o ministério explica que “contratou os serviços de Sérgio Paulo Jacob Figueiredo para prestar serviços de consultoria no desenho, implementação e acompanhamento de políticas públicas, incluindo a auscultação de partes interessadas na economia portuguesa e a avaliação e monitorização dessas mesmas políticas”. O antigo jornalista, que na rede social LinkedIn se assume como consultor de sustentabilidade freelance, já entrou mesmo em funções.

Ministério explica que “contratou os serviços de Sérgio Paulo Jacob Figueiredo para prestar serviços de consultoria no desenho, implementação e acompanhamento de políticas públicas”

“Considerando a especificidade das necessidades de consultoria em causa, o procedimento de contratação tomou a forma de ajuste directo, em conformidade com o estabelecido no Código dos Contratos Públicos (CCP), em particular no disposto no n.º 1 do artigo 17.º e no artigo 18.º, bem como aos termos e fundamentos previstos no n.º 1 da alínea b) do artigo 27.º”, refere o ministério. Acrescentando que o ajuste direto está relacionado com a natureza das qualificações especializadas de Sérgio Figueiredo.

Sérgio Figueiredo destacou-se como jornalista de economia nos anos 90. Foi ainda diretor do Diário Económico (1996-2001) e do Jornal de Negócios (2002-2007). Teve um programa sobre economia na RTP2. No ano de 2007 chegou à Fundação EDP e por lá ficou até 2014, sendo que nos últimos dois anos acumulou ainda a função de administrador da EDP Produção. Em 2015 muda-se para a TVI, canal no qual foi diretor de informação até 2020.

Texto: Bruno Seruca

Impala Instagram


RELACIONADOS