SEF nega nomeação de antiga diretora, mas confirma que integra grupo de trabalho

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras negou hoje que Cristina Gatões esteja a assessorar a direção nacional, mas confirma que a antiga diretora integra o grupo de trabalho que vai propor medidas de alteração do regime dos vistos Gold.

SEF nega nomeação de antiga diretora, mas confirma que integra grupo de trabalho

SEF nega nomeação de antiga diretora, mas confirma que integra grupo de trabalho

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras negou hoje que Cristina Gatões esteja a assessorar a direção nacional, mas confirma que a antiga diretora integra o grupo de trabalho que vai propor medidas de alteração do regime dos vistos Gold.

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras negou hoje que Cristina Gatões esteja a assessorar a direção nacional, mas confirma que a antiga diretora integra o grupo de trabalho que vai propor medidas de alteração do regime dos vistos Gold.

“Ao contrário do que vem sendo referido, a Inspetora Coordenadora Superior Cristina Gatões não foi contratada ou nomeada para qualquer cargo”, esclareceu hoje o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), num comunicado em que reage às notícias sobre as funções da antiga diretora daquele serviço.

A edição de hoje do Diário de Notícias noticiou que a ex-diretora do SEF terá sido nomeada para assessorar a reestruturação do regime de vistos Gold, citando um despacho interno do organismo de acordo com o qual a nomeação visa “analisar soluções que assegurem maior eficácia no âmbito da permanência em Portugal dos titulares de residência para atividade de investimento”.

No comunicado, o SEF esclarece que a inspetora coordenadora “é quadro” do serviço e que, por decisão do Diretor Nacional, o tenente-general Luis Botelho Miguel, “integra um grupo de trabalho interno que analisa e vai propor medidas no âmbito do regime de autorização de residência para atividade de investimento”.

O grupo, segundo o SEF, é coordenado pela Técnica Superior Carla Costa.

O SEF afirma que “não corresponde igualmente à verdade que a Inspetora Coordenadora Superior Cristina Gatões esteja a assessorar a Direção Nacional no quadro da reestruturação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras”.

A alegada nomeação da antiga diretora do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), Cristina Gatões, para assessorar a reestruturação do regime dos vistos Gold, levou hoje o Bloco de Esquerda a avançar com duas iniciativas: uma pergunta dirigida ao Governo e o requerimento para uma audição do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

O BE refere, no texto do requerimento, que “a demissão de Cristina Gatões aconteceu nove meses depois do homicídio de um cidadão ucraniano, Ihor Homeniuk, nas instalações do SEF à guarda do Estado Português”, recordando que, precisamente em audição parlamentar, Eduardo Cabrita justificou esta demissão por considerar que a responsável “não reunia condições para liderar o SEF no quadro da reestruturação profunda que será desenvolvida neste organismo”.

O Chega questionou também o ministro da Administração Interna sobre a alegada nomeação da ex-diretora SEF, que em dezembro de 2020 se demitiu na sequência da polémica com o homicídio de Ihor Homeniuk em março do mesmo ano.

A agência Lusa questionou o Ministério da Administração Interna, mas ainda não obteve esclarecimentos.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS