Secretário-geral da ONU pede diplomacia após lançamento de projétil por Pyongyang

O secretário-geral da ONU, António Guterres, apelou hoje à diplomacia após o lançamento de um projétil não identificado pela Coreia do Norte, o primeiro em 2022, pedindo conversações de Pyongyang com as “outras partes envolvidas”.

Secretário-geral da ONU pede diplomacia após lançamento de projétil por Pyongyang

Secretário-geral da ONU pede diplomacia após lançamento de projétil por Pyongyang

O secretário-geral da ONU, António Guterres, apelou hoje à diplomacia após o lançamento de um projétil não identificado pela Coreia do Norte, o primeiro em 2022, pedindo conversações de Pyongyang com as “outras partes envolvidas”.

Numa posição transmitida pelo porta-voz Stéphane Dujarric, indicando que o secretário-geral das Nações Unidas reiterou que a Coreia do Norte “deve resumir conversações com as outras partes envolvidas”.

“O envolvimento diplomático e as conversações diplomáticas continuam a ser o único caminho para uma paz sustentável e para uma desnuclearização completa e verificável da península coreana”, disse ainda o porta-voz de António Guterres.

De acordo com militares sul-coreanos, Pyongyang disparou o que “se presume ser um míssil balístico” no Mar do Japão, a leste da península coreana, incidente que os serviços de informações sul-coreanos e norte-americanos estão a “analisar cuidadosamente”.

O Governo japonês condenou na hoje o lançamento de um míssil no Mar do Japão (conhecido como Mar Oriental nas duas Coreias) por parte da Coreia do Norte e disse que iria reforçar ainda mais os seus sistemas de monitorização.

“É extremamente lamentável que a Coreia do Norte tenha continuado a lançar mísseis desde o ano passado. O Governo irá reforçar ainda mais a vigilância”, disse o primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, numa conferência de imprensa.

Também os Estados Unidos condenaram hoje o lançamento pela Coreia do Norte de um projétil não identificado no mar, que de acordo com os militares sul-coreanos pode ser um míssil balístico, convocando Pyongyang para negociações.

“Este disparo viola várias resoluções do Conselho de Segurança da ONU e representa uma ameaça aos vizinhos da Coreia do Norte e à comunidade internacional”, disse um porta-voz do Departamento de Estado norte-americano.

“Continuamos comprometidos com uma abordagem diplomática em relação à Coreia do Norte e pedimos que ela se comprometa no diálogo”, acrescentou a mesma fonte.

O Governo do Presidente Joe Biden tem dito repetidamente que está aberto a negociações com a Coreia do Norte, mas Pyongyang rejeitou até agora as propostas de diálogo, acusando Washington de seguir políticas “hostis”.

O líder norte-coreano, Kim Jong Un, reuniu-se três vezes com o ex-Presidente Donald Trump, sem que tivessem chegado a um acordo abrangente para acabar com o programa nuclear da Coreia do Norte.

Em 2021, a Coreia do Norte disse ter testado com sucesso um novo tipo de míssil balístico lançado por submarino, um míssil de cruzeiro de longo alcance e uma arma lançada por comboio, que alegou ser uma ogiva hipersónica.

JE (JML/MIM/RJP) //RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS