São Tomé/Eleições: Ex-PM Patrice Trovoada chega ao país após quatro anos para reta final da campanha

São Tomé, 18 set 2022 (Lusa) — O antigo primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe Patrice Trovoada, candidato às eleições legislativas do próximo domingo, regressa hoje ao país, após quatro anos de ausência, para participar na reta final da campanha eleitoral.O líder do partido da oposição Ação Democrática Independente (ADI) deverá ser recebido por apoiantes, […]

São Tomé/Eleições: Ex-PM Patrice Trovoada chega ao país após quatro anos para reta final da campanha

São Tomé/Eleições: Ex-PM Patrice Trovoada chega ao país após quatro anos para reta final da campanha

São Tomé, 18 set 2022 (Lusa) — O antigo primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe Patrice Trovoada, candidato às eleições legislativas do próximo domingo, regressa hoje ao país, após quatro anos de ausência, para participar na reta final da campanha eleitoral.O líder do partido da oposição Ação Democrática Independente (ADI) deverá ser recebido por apoiantes, […]

São Tomé, 18 set 2022 (Lusa) — O antigo primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe Patrice Trovoada, candidato às eleições legislativas do próximo domingo, regressa hoje ao país, após quatro anos de ausência, para participar na reta final da campanha eleitoral.

O líder do partido da oposição Ação Democrática Independente (ADI) deverá ser recebido por apoiantes, que marcaram uma concentração junto ao Aeroporto Internacional Nuno Xavier, na capital são-tomense, a partir das 10:00 locais (mais uma hora em Lisboa).

A chegada, em voo privado, está prevista para as 13:00, seguindo-se um comício, junto ao estádio 12 de Julho, em São Tomé, onde está já montado um grande palco com dois painéis laterais onde se pode ler: “Vota ADI. Maioria absoluta” — uma condição que Patrice Trovoada tem colocado para voltar a ser primeiro-ministro.

“Estamos em campanha já há uma semana e mesmo não estando, estou em campanha, agora fisicamente vou integrar o programa e teremos logo a seguir à minha chegada, o primeiro comício comigo, em que terei a oportunidade de falar com os membros do ADI, não só de falar com os são-tomenses e desenrolar um pouco mais ainda as nossas propostas e a nossa intenção para São Tomé e Príncipe nos próximos quatro anos”, declarou o candidato à Lusa, na quinta-feira, quando anunciou o seu regresso ao país.

“Vai chegar Jesus Cristo”, dizia, na véspera, um vendedor de flores perto do aeroporto. Nas ruas, ouve-se “’tá a chegar, ’tá a ganhar”, uma adaptação ao slogan “’tá a falar, ’tá a fazer”, da campanha do atual primeiro-ministro e candidato a um segundo mandato, Jorge Bom Jesus, líder do Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe/Partido Social Democrata (MLSTP/PSD).   

Patrice Trovoada, que chefiou executivos são-tomenses em três ocasiões, a última das quais entre 2014 e 2018, com maioria absoluta, saiu do país pouco após as eleições legislativas de outubro de 2018, que o seu partido venceu, mas não conseguiu formar governo perante um acordo pós-eleitoral entre o MLSTP/PSD e a coligação PCD/UDD/MDFM, que reclamaram maioria absoluta.

Desde então, o antigo chefe de Governo tem apontado a falta de garantias de segurança para regressar ao país, nomeadamente denunciando o que disse ser a promiscuidade entre justiça e política, após um dos seus ex-ministros, Américo Ramos, ter sido detido pela Polícia Judiciária, sem mandado do Ministério Público, e outro antigo membro do seu executivo, Carlos Vila Nova — atual Presidente da República — ter sido impedido de viajar para Portugal.

A data de regresso de Patrice Trovoada ao país motivou especulação nos últimos dias, o que levou a ADI a fazer comunicados para desmentir possíveis datas da chegada do líder, enquanto opositores criticam a ausência prolongada do ex-primeiro-ministro.

“O poder quer fazer do regresso de Patrice Trovoada um tema de campanha, o ADI quer o regresso de Patrice Trovoada para reforçar o nosso trabalho político no terreno”, referiu o líder da ADI, que salientou que o Governo tem o dever de garantir a segurança das pessoas, nomeadamente dos candidatos às eleições.

No total, 10 partidos e uma coligação concorrem às eleições legislativas de 25 de setembro em São Tomé e Príncipe, que realiza no mesmo dia eleições autárquicas e para o Governo Regional do Príncipe.

 

JH // LFS

Lusa/fim

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS