São Tomé/Eleições: Ex-PM de Cabo Verde José Maria Neves lidera observadores da UA

O ex-primeiro-ministro de Cabo Verde José Maria Neves vai liderar a missão de observadores da União Africana (UA) às eleições presidenciais em São Tomé e Príncipe de domingo, anunciou hoje aquela organização.

São Tomé/Eleições: Ex-PM de Cabo Verde José Maria Neves lidera observadores da UA

São Tomé/Eleições: Ex-PM de Cabo Verde José Maria Neves lidera observadores da UA

O ex-primeiro-ministro de Cabo Verde José Maria Neves vai liderar a missão de observadores da União Africana (UA) às eleições presidenciais em São Tomé e Príncipe de domingo, anunciou hoje aquela organização.

Num ofício da União Africana divulgado hoje, a presidência daquela organização refere que convidou José Maria Neves para liderar a missão de observadores às eleições, que é esperada em São Tomé e Príncipe este sábado.

José Maria Neves, 61 anos, primeiro-ministro de Cabo Verde de 2001 a 2016, já tinha chefiado missão idêntica da União Africana às eleições presidenciais na Guiné-Conacri, em 18 de outubro de 2020.

“Estes convites da União Africana, entidade que reúne os países africanos, representam um reconhecimento do respeito que os países do continente têm para com Cabo Verde, sendo assim, motivo de orgulho para todos nós, cabo-verdianos”, comentou hoje José Maria Neves.

A campanha para as presidenciais em São Tomé e Príncipe termina hoje, naquela é a eleição mais concorrida de sempre, com 19 candidatos, e que ficou marcada por alertas do Presidente cessante contra a compra de votos (‘banho’).

Ao longo das duas semanas, as ações de campanha tiveram algumas limitações devido à pandemia de covid-19, nomeadamente a proibição de realização de comícios e obrigação de distanciamento social nas ‘passeatas’, regras nem sempre cumpridas por candidatos e militantes.

No início da semana, o Presidente da República cessante, Evaristo Carvalho, advertiu contra o chamado ‘banho’, a prática de dar dinheiro em troca de votos, criticando a “exploração da pobreza do cidadão”.

As eleições de domingo terão quatro missões de observação, da União Africana, Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), Estados Unidos da América e Japão.

Um total de 123.302 eleitores estão recenseados para este ato eleitoral, dos quais 14.693 na diáspora (7.378 em Portugal).

PVJ (JH) // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS