Sampaio: Associação de freguesias recorda “relação excecional” com o poder local

O presidente da Associação Nacional de Freguesias (Anafre), Jorge Veloso, manifestou hoje “imenso pesar” pela morte do antigo Presidente da República Jorge Sampaio, que sempre teve uma “relação excecional” com a instituição.

Sampaio: Associação de freguesias recorda

Sampaio: Associação de freguesias recorda “relação excecional” com o poder local

O presidente da Associação Nacional de Freguesias (Anafre), Jorge Veloso, manifestou hoje “imenso pesar” pela morte do antigo Presidente da República Jorge Sampaio, que sempre teve uma “relação excecional” com a instituição.

O presidente da Associação Nacional de Freguesias (Anafre), Jorge Veloso, manifestou hoje “imenso pesar” pela morte do antigo Presidente da República Jorge Sampaio, que sempre teve uma “relação excecional” com a instituição. “É com imenso pesar que constatamos o falecimento do senhor doutor Jorge Sampaio”, disse o presidente da Anafre.

Contactado pela agência Lusa, Jorge Veloso referiu que o ex-chefe de Estado desempenhou o cargo de Presidente da República “com grande dignidade e sentido de Estado, elevando a um patamar de excelência o mais alto grau da hierarquia do Estado Português”.

“Não esquecemos que o senhor doutor Jorge Sampaio sempre teve para com a Anafre uma relação excecional, comparecendo nos nossos congressos, participando nas nossas iniciativas. E temos que realçar esse facto de proximidade do doutor Jorge Sampaio com as freguesias, neste caso, com a Associação Nacional de Freguesias”, afirmou.

O dirigente sublinhou que o antigo Presidente da República, que morreu hoje aos 81 anos, sempre teve um “ótimo relacionamento” com o órgão representativo das freguesias.

“[Jorge Sampaio] teve sempre um ótimo relacionamento connosco, ouvindo-nos em audiências que nos concedeu e temos a certeza de que comungou das várias propostas que, no âmbito do poder local democrático, a Anafre lhe apresentou. Sempre teve connosco um ótimo relacionamento e também uma ótima reação às propostas que lhe apresentávamos”, declarou Jorge Veloso.

O antigo Presidente da República Jorge Sampaio morreu hoje aos 81 anos, disse à agência Lusa fonte da família.

O ex-chefe de Estado estava internado desde dia 27 de agosto no Hospital de Santa Cruz, em Lisboa, com dificuldades respiratórias.

Sampaio estava no Algarve, mas, após sentir dificuldades respiratórias, e “dado o seu historial de doente cardíaco”, foi transferido para Lisboa, disse na altura fonte do seu gabinete.

Em 1989, foi eleito líder do Partido Socialista e na mesma altura foi eleito presidente da Câmara de Lisboa, tendo sido reeleito em 1993.

Após a passagem pela Presidência da República, foi nomeado em 2006 pelo secretário-geral da Organização das Nações Unidas enviado especial para a Luta contra a Tuberculose e entre 2007 e 2013 foi alto representante da ONU para a Aliança das Civilizações.

Atualmente presidia à Plataforma Global para os Estudantes Sírios, fundada por si em 2013 com o objetivo de contribuir para dar resposta à emergência académica que o conflito na Síria criara, deixando milhares de jovens para trás sem acesso à educação.

Jorge Fernando Branco de Sampaio desempenhou, ao longo da sua vida, os mais altos cargos políticos no país.

Iniciou o seu percurso, ainda estudante, como um dos protagonistas, na Universidade de Lisboa, da crise académica do princípio dos anos 1960, que gerou um longo e generalizado movimento de contestação estudantil ao Estado Novo, até ao 25 de Abril de 1974.

Depois do 25 de Abril de 1974, militou em formações de esquerda, como o MES, onde se cruzou com Ferro Rodrigues, ex-líder do PS e atual presidente do parlamento, e só aderiu ao partido fundado por Mário Soares em 1978.

Mais tarde, foi secretário-geral do PS (1989-1992), presidente da Câmara Municipal de Lisboa (1990-1995) e Presidente da República (1996 e 2006).

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS