Rússia ouviu no G20 um “coro” de apelos pelo fim da guerra na Ucrânia – EUA

O secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, disse hoje que a Rússia ouviu um “coro” de pedidos para acabar com a guerra na Ucrânia e apelou a Moscovo para permitir a exportação dos cereais ucranianos.

Rússia ouviu no G20 um

Rússia ouviu no G20 um “coro” de apelos pelo fim da guerra na Ucrânia – EUA

O secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, disse hoje que a Rússia ouviu um “coro” de pedidos para acabar com a guerra na Ucrânia e apelou a Moscovo para permitir a exportação dos cereais ucranianos.

“O que já ouvimos hoje é um forte coro de todo o mundo, não apenas dos Estados Unidos para (…) que travem a agressão” na Ucrânia, disse o chefe da diplomacia dos Estados Unidos aos jornalistas.

Antony Blinken também se dirigiu ao ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, em discussões à porta fechada da cimeira do G20, exigindo que Moscovo permita a saída dos cereais da Ucrânia, invadida pela Rússia a 24 de fevereiro.

“Aos nossos colegas russos: a Ucrânia não é o vosso país. Este grão não é o vosso grão. Porque é que estão a bloquear os portos? Deveriam deixar o grão sair”, disse Blinken ao ministro russo, que recusou reunir-se com Blinken, de acordo com um responsável ocidental.

Por outro lado, Serguei Lavrov afirmou hoje que a Rússia está disposta a negociar com a Ucrânia e a Turquia meios para a exportação dos cereais ucranianos através do Mar Negro.

“Estamos preparados para negociar com nossos colegas ucranianos e turcos. Temos todas as soluções quando se trata de grãos ucranianos”, disse o chefe da diplomacia russa numa conferência de imprensa em Nusua Dua, Bali, à margem da reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros dos países do G20.

O ministro russo acrescentou que, para isso, “a Ucrânia deve desbloquear os seus portos, desminá-los ou garantir a passagem segura (dos navios) pelos campos minados”.

“Já fora do mar territorial da Ucrânia, a Rússia e a Turquia estão prontas para garantir a segurança dos navios, escoltá-los até o estreito e, mais tarde, no Mar Mediterrâneo, estes seguirão por sua conta”, afirmou Lavrov.

Sublinhou que neste processo os militares têm um papel fundamental, uma vez que o esquema contempla a utilização de forças navais.

Na quinta-feira, Lavrov reuniu-se com seu homólogo turco, Mevlut Cavasoglu, e discutiram “a interação da Rússia e da Turquia no Mar Negro”, segundo Moscovo.

A Ucrânia denunciou o bloqueio dos portos ocupados pela Rússia, como Berdyansk ou Mariupol, enquanto a Rússia afirma que não impede o transporte marítimo, mas para isso Kiev deve primeiro desminar o porto de Odessa.

CSR // PAL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS