Republicanos asseguram controlo do Senado, Trump fala em

Republicanos asseguram controlo do Senado, Trump fala em “tremendo sucesso”

Os republicanos vão manter o controlo do Senado por mais dois anos, um resultado classificado como “tremendo sucesso” pelo Presidente dos EUA e que contraria as expetativas dos democratas

Washington, 07 nov (Lusa) – Os republicanos vão manter o controlo do Senado por mais dois anos, um resultado classificado como “tremendo sucesso” pelo Presidente norte-americano e que contraria as expetativas dos democratas de uma onda anti-Trump que lhes garantisse uma maioria.

O resultado ficou praticamente garantido quando o republicano Kevin Cramer derrotou a senadora democrata de Dakota do Norte, Heidi Heitkamp, e quando o empresário republicano Mike Braun derrotou o senador Joe Donnelly em Indiana.

Outro dos resultados importantes foi quando o senador republicano Ted Cruz derrotou Beto O’Rourke, estrela emergente do Partido Democrata, e foi reeleito pelo estado do Texas. Já na Flórida, com o republicano Ron DeSantis a ser reeleito Florida, derrotando o democrata Andrew Gillum.

Já de acordo com as projeções, os democratas tinham conquistado a maioria dos lugares na Câmara dos Representantes (câmara baixa do Congresso), cujo controlo pertencia aos republicanos.

Numa curta publicação na rede social Twitter, Trump considerou os resultados destas eleições como “um imenso sucesso”, agradecendo a todos o apoio dado às candidaturas republicanas.

Em algumas das eleições intercalares nos Estados Unidos está em jogo a real base de apoio do Partido Republicano do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, numa votação em que são escolhidos congressistas, senadores e governadores em 36 estados.

JMC // MIM

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Republicanos asseguram controlo do Senado, Trump fala em “tremendo sucesso”

Os republicanos vão manter o controlo do Senado por mais dois anos, um resultado classificado como “tremendo sucesso” pelo Presidente dos EUA e que contraria as expetativas dos democratas