Republicanos à frente com oito senadores e cinco governadores – projeções

Os Republicanos já elegeram oito senadores em sete estados, enquanto os democratas garantiram quatro lugares na câmara alta do Congresso norte-americano, segundo as projeções iniciais da Associated Press das eleições intercalares

Republicanos à frente com oito senadores e cinco governadores - projeções

Republicanos à frente com oito senadores e cinco governadores – projeções

Os Republicanos já elegeram oito senadores em sete estados, enquanto os democratas garantiram quatro lugares na câmara alta do Congresso norte-americano, segundo as projeções iniciais da Associated Press das eleições intercalares

Segundo as mesmas projeções, o Partido Republicano já assegurou vitórias para cinco governadores, enquanto os democratas conquistaram três.

Na Câmara dos Representantes, câmara baixa do Congresso, os republicanos asseguraram já 19 lugares, face aos 12 dos democratas, de acordo com as projeções.

Em Illinois, a democrata Tammy Duckworth venceu a reeleição para o Senado, ao derrotar a advogada Kathy Salvi, que tinha derrotado seis adversários nas primárias republicanas.

A veterana da Guerra do Iraque, que perdeu as duas pernas em 2004, tinha sido eleita em 2017 e depois de servir no Congresso durante quase uma década.

Os Democratas garantiram também a reeleição de Chris Van Hollen para um segundo mandato no Senado em Maryland, ao derrotar o republicano Chris Chaffee num Estado fortemente Democrata.

No Connecticut, o Democrata Richard Blumenthal também foi reeleito para o Senado, garantindo um terceiro mandato frente à estreante Leora Levy, republicana apoiada por Donald Trump.

Por outro lado, os Republicanos garantiram no Oklahoma a reeleição de James Lankford e a eleição de Markwayne Mullin para a câmara alta do Congresso.

Mullin é o primeiro nativo-americano no Senado dos EUA em quase 20 anos, tendo derrotado a democrata Kendra Horn, enquanto Lankford derrotou Madison Horn.

No Alabama, a Republicana Katie Britt garantiu a eleição para o Senado, tornando-se a primeira eleita para este cargo no Estado, após derrotar o democrata Will Boyd.

Na Florida, o Republicano Marco Rubio assegurou o terceiro mandato para o Senado derrotando Val Demings e mantendo um importante lugar para o seu partido para as contas gerais no Congresso norte-americano.

Já no Indiana, o Republicano Todd Young foi reeleito para o Senado, tal como John Boozman no Arkansas.

Os Democratas garantiram também a eleição de Wes Moore como primeiro governador negro de Maryland.

O autor de ‘best-sellers’ venceu na sua primeira candidatura a um cargo público, o Republicano Dan Cox.

Já a Democrata Maura Healey foi eleita governadora no Massachusetts e JB Pritzker foi reeleito governador no Illinois.

No lado dos Republicanos, Kay Ivey assegurou a reeleição como governadora no Alabama.

Já o governador Republicano da Florida, Ron DeSantis, apontando como possível candidato presidencial em 2024, garantiu a sua reeleição frente ao Democrata Charlie Crist.

O republicano Chris Sununu bateu o Democrata Tom Sherman, tornando-se no segundo governador em New Hampshire a vencer um quarto mandato.

De acordo com as projeções iniciais da Associated Press (AP) e da CNN, os Republicanos também já garantiram eleições para o Senado nos estados da Carolina do Sul e Kentucky.

Na Carolina do Sul, o Republicano Tim Scott garantiu a reeleição para a câmara alta do Congresso norte-americano frente à democrata Krystle Matthews, e no Kentucky Rand Paul garantiu a sua reeleição para um terceiro mandato no Senado derrotando o democrata Charles Booker.

Já em Vermont, o Democrata Peter Welch venceu a eleição para o Senado, com uma vitória fácil sobre o candidato republicano Gerald Malloy, conquistando o lugar deixado vago por Patrick Leahy, o membro mais antigo da câmara alta.

Em Ohio, as projeções indicam que o governador Republicano Mike DeWine foi reeleito, derrotando a democrata Nan Whaley.

As eleições intercalares norte-americanas realizadas esta terça-feira determinarão qual o partido que controlará o Congresso nos dois últimos anos do mandato do Presidente Joe Biden, estando também em jogo 36 governos estaduais e vários referendos estaduais a medidas sobre questões-chave, incluindo aborto e drogas leves.

Em disputa estão todos os 435 lugares na Câmara dos Representantes, onde os democratas atualmente têm uma estreita maioria de cinco assentos, e ainda 35 lugares no Senado, onde os democratas têm uma maioria apenas graças ao voto de desempate da vice-presidente Kamala Harris.

As eleições podem não apenas mudar a cara do Congresso norte-americano, mas também levar ao poder governadores e autoridades locais totalmente comprometidos com as ideias de Donald Trump. Uma derrota muito pesada nestas próximas eleições pode complicar ainda mais o cenário de um segundo mandato presidencial para Joe Biden.

DMC // PDF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS