Ramaphosa visita EUA este mês com energia e nuclear na agenda de cooperação

O Presidente da África do Sul Cyril Ramaphosa fará uma visita oficial aos Estados Unidos em setembro com uma vasta agenda de cooperação, incluindo energia e nuclear, para conversações com o seu homólogo Joe Biden, noticiou hoje a imprensa sul-africana.

Ramaphosa visita EUA este mês com energia e nuclear na agenda de cooperação

Ramaphosa visita EUA este mês com energia e nuclear na agenda de cooperação

O Presidente da África do Sul Cyril Ramaphosa fará uma visita oficial aos Estados Unidos em setembro com uma vasta agenda de cooperação, incluindo energia e nuclear, para conversações com o seu homólogo Joe Biden, noticiou hoje a imprensa sul-africana.

De acordo com a imprensa local, a Casa Branca anunciou hoje que o chefe de Estado sul-africano será recebido em Washington a 16 de setembro para discutir o reforço das relações de cooperação entre os dois países, nomeadamente nas áreas de comércio e investimento, infraestruturas, clima, saúde e energia.

Os dois países deverão igualmente discutir a continuidade da cooperação no âmbito de um acordo para o uso pacífico de energia nuclear celebrado em Pretória, em 1995, e que terminará em dezembro deste ano, anunciou também fonte da Casa Branca.

A África do Sul construiu a sua primeira central nuclear no Cabo Ocidental durante a década de 1980.

Em abril, Ramaphosa e Biden conferenciaram por telefone e, em agosto, a ministra das Relações Internacionais e Cooperação da África do Sul, Naledi Pandor, reuniu-se com o seu homólogo norte-americano, Antony Blinken, em Pretória, no âmbito do Diálogo Estratégico África do Sul-Estados Unidos.

Segundo a imprensa sul-africana, a invasão russa da Ucrânia deverá igualmente estar na agenda do encontro entre os dois estadistas, em que Ramaphosa reafirmará a posição “não alinhada” da África do Sul, insistindo na resolução pacífica do conflito armado.

O convite de Biden a Ramaphosa sugere também que, apesar das diferenças, os EUA consideram a África do Sul como um “player” importante que detém “considerável influência” em África, adiantou.

CYH // MSP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS