PSD, PS e CDS reprovaram reposição integral do tempo de serviço dos professores

PSD, PS, CDS-PP reprovaram hoje, em votação final global, o texto para a reposição integral do tempo de serviço dos professores, que teve o apoio do Bloco, PCP e PEV.

PSD, PS e CDS reprovaram reposição integral do tempo de serviço dos professores

PSD, PS e CDS reprovaram reposição integral do tempo de serviço dos professores

PSD, PS, CDS-PP reprovaram hoje, em votação final global, o texto para a reposição integral do tempo de serviço dos professores, que teve o apoio do Bloco, PCP e PEV.

Lisboa, 10 mai 2019 (Lusa) – PSD, PS, CDS-PP reprovaram hoje, em votação final global, o texto proveniente da Comissão Parlamentar de Educação para a reposição integral do tempo de serviço dos professores, que teve o apoio do Bloco, PCP e PEV.

Com o resultado desta votação, em que o PAN optou pela abstenção, fica em vigor o decreto do Governo que recupera apenas dois anos, quatro meses e 18 dias do tempo de serviço (referente ao período entre 2011 e 2017) em que a carreira docente foi alvo de congelamento.

Em termos de consequências políticas, com o chumbo na Assembleia da República do princípio da recuperação integral do tempo de serviço dos professores – nove anos, quatro meses e dois dias -, fica assim afastado o cenário da demissão do Governo, que foi colocado em cima da mesa pelo primeiro-ministro, António Costa, na semana passada.

Nas galerias do parlamento, acompanhando as votações, sentaram-se vários docentes sindicalistas, entre os quais o líder da Fenprof, Mário Nogueira. Este grupo saiu em silêncio do hemiciclo após o anúncio do chumbo do diploma em votação final global.

PMF // LIL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS