PSD: Montenegro com maior vitória em eleições com mais do que um candidato e abstenção recorde – resultados finais

Os resultados finais das eleições diretas de sábado no PSD, hoje divulgados, confirmam a vitória de Luís Montenegro com 72,48%, a maior diferença de sempre para o segundo classificado em eleições disputadas, e uma abstenção de 39,53%.

PSD: Montenegro com maior vitória em eleições com mais do que um candidato e abstenção recorde - resultados finais

PSD: Montenegro com maior vitória em eleições com mais do que um candidato e abstenção recorde – resultados finais

Os resultados finais das eleições diretas de sábado no PSD, hoje divulgados, confirmam a vitória de Luís Montenegro com 72,48%, a maior diferença de sempre para o segundo classificado em eleições disputadas, e uma abstenção de 39,53%.

De acordo com os resultados homologados hoje pelo Conselho Nacional de Jurisdição (CJN), votaram 26.984 militantes dos 44.629 em condições de o fazer (com quotas válidas ao mês da eleição).

Destes, 19.241 votaram em Luís Montenegro (72,48%) e 7.306 em Jorge Moreira da Silva (27,52%). Registaram-se ainda 308 votos brancos e 129 nulos.

“Com base nestes resultados, o Conselho de Jurisdição Nacional do PSD, reunido no dia 31 de maio de 2022, declara eleito presidente da Comissão Política Nacional do partido o companheiro Luís Filipe Montenegro Cardoso de Morais Esteves”, refere a nota de homologação de resultados, a que a Lusa teve acesso.

Desta forma, e em termos absolutos, só em 2006, 2012, 2014 e 2016 votaram menos militantes para escolher o presidente do PSD, mas em todos os casos foram eleições com apenas um candidato ao cargo. Ou seja, em eleições disputadas a de sábado registou a menor participação de sempre desde que os sociais-democratas elegem o seu líder por este método (2006).

Em termos de percentagem, só é possível fazer comparações com as duas anteriores diretas, já que em 2020 foi introduzido um novo regulamento que apenas permite o voto a quem tem quotas válidas no mês da eleição (e não a todos os militantes ativos, com pelo menos uma quota paga nos últimos dois anos, como anteriormente). Em ambos os casos, a abstenção rondou os 20%, cerca de metade da atual eleição.

No sábado, verificou-se ainda a maior diferença entre o primeiro e segundo classificados em eleições diretas do PSD com mais do que um candidato – quase 45 pontos percentuais — e, em termos absolutos, Luís Montenegro conseguiu o quinto melhor resultado registado pelo vencedor nas 11 eleições diretas já realizadas entre os sociais-democratas.

O antigo líder parlamentar teve mais votos do que Marques Mendes em 2006 (candidato único), Manuela Ferreira Leite em 2008 (numa eleição disputada com mais três candidatos), Rui Rio na segunda volta em 2020 (contra o próprio Montenegro) e, novamente, Rui Rio em 2021 (contra Paulo Rangel).

Por outro lado, Luís Filipe Menezes em 2007, Pedro Passos Coelho nas suas quatro eleições (2010, 2012, 2014 e 2016) e Rui Rio em 2018 tiveram mais votos quando venceram.

Luís Montenegro venceu em todos os distritos do país, nas duas Regiões Autónomas e na estrutura da Europa (na de Fora da Europa registou-se um empate, mas apenas votaram 18 militantes, nove em cada um dos candidatos).

O Congresso do PSD, em que o novo líder assumirá funções plenas e que elegerá os restantes órgãos nacionais, realiza-se entre 01 e 03 de julho, no Coliseu do Porto.

SMA // SF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS