PS invoca liberdade e responsabilidade para alterar acordo de concertação social

PS invoca liberdade e responsabilidade para alterar acordo de concertação social

O líder parlamentar socialista invocou hoje a liberdade da sua bancada para propor alterações ao acordo de concertação social com “sentido de responsabilidade”, defendendo que as mudanças laborais são património da esquerda com a oposição da direita.

Moura, Beja, 03 jul (Lusa) – O líder parlamentar socialista invocou hoje a liberdade da sua bancada para propor alterações ao acordo de concertação social com “sentido de responsabilidade”, defendendo que as mudanças laborais são património da esquerda com a oposição da direita.


Palavras proferidas por Carlos César no seu discurso de fundo nas Jornadas Parlamentares do PS, que hoje terminam junto à barragem do Alqueva, no município de Moura.


O presidente do Grupo Parlamentar do PS começou por elogiar o acordo celebrado entre o Governo, as confederações patronais e a UGT para o combate à precariedade laboral e estabilização da vida profissional.


“Estas iniciativas tiveram sempre a oposição (ou a abstenção em alguns casos) do PSD e do CDS-PP, que também já se opuseram ao aumento do salário mínimo em concertação social. Estas medidas foram construídas e aprovadas pelo Governo e pelo PS com o apoio da maioria parlamentar que permitiu a investidura deste executivo. São medidas que constituem um património da esquerda política portuguesa e que devem ter continuidade nesse âmbito”, declarou Carlos César, recebendo uma salva de palmas.


Nesse sentido, segundo o líder da bancada socialista, o PS avançará agora com alterações para “melhorar” o recente acordo de concertação social, “impedindo abusos que o pervertam e salvaguardando o seu melhor espírito”.


“É esse o objetivo do Grupo Parlamentar do PS. É isso que faremos com a responsabilidade e a liberdade que nos são próprias”, frisou Carlos César, recebendo nova salva de palmas por parte de vários deputados socialistas, mas sem detalhar em concreto o alcance das medidas legislativas que serão apresentadas pela sua bancada.


O presidente do Grupo Parlamentar do PS voltou também a usar a máxima de que, após a concertação social, segue-se a fase da “concertação parlamentar”.


“O PS não deixará de a promover ativamente”, completou o líder da bancada socialista.



PMF // ZO

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

PS invoca liberdade e responsabilidade para alterar acordo de concertação social

O líder parlamentar socialista invocou hoje a liberdade da sua bancada para propor alterações ao acordo de concertação social com “sentido de responsabilidade”, defendendo que as mudanças laborais são património da esquerda com a oposição da direita.