PS desafia PSD a votar contra texto do Chega, sociais-democratas já não respondem

O líder parlamentar do PS desafiou hoje a bancada do PSD a votar contra a moção de censura do Chega ao Governo, repto a que os sociais-democratas já não conseguiram responder numa fase final do debate marcada por incidentes.

PS desafia PSD a votar contra texto do Chega, sociais-democratas já não respondem

PS desafia PSD a votar contra texto do Chega, sociais-democratas já não respondem

O líder parlamentar do PS desafiou hoje a bancada do PSD a votar contra a moção de censura do Chega ao Governo, repto a que os sociais-democratas já não conseguiram responder numa fase final do debate marcada por incidentes.

Na última intervenção no debate, antes do encerramento, Eurico Brilhante Dias disse ter visto na bancada da IL mas, sobretudo, na do PSD “uma vontade de não se absterem [como anunciaram], mas de votarem contra”.

“Gostava de dizer à bancada do PSD, não há abstenção que resolva o problema, é votando contra que separamos águas”, apelou.

O líder parlamentar do PSD, Paulo Mota Pinto, ainda tentou inscrever o seu ‘vice’ Paulo Rios de Oliveira, mas a mesa da Assembleia da República já tinha passado à fase do encerramento, e o presidente do Chega, André Ventura, opôs-se a que fosse dada a palavra aos sociais-democratas.

“Já chega de critérios diferentes para uns e para outros ou passa a ser a balda total”, afirmou, alegando que antes tinha sido recusada a palavra ao Chega numa ocasião semelhante.

“Quando o senhor deputado tiver 116 deputados nesta câmara poderá ditar o que entender ao ou à então presidente da Assembleia da República. Até lá conforme-se com o peso que o povo lhe deu”, respondeu o presidente do parlamento, Augusto Santos Silva, mas decidindo já não dar a palavra ao PSD.

SMA // JPS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS