Protestos no Líbano cumprem uma semana apesar dos apelos ao diálogo pelo Presidente

Milhares de pessoas voltaram a sair hoje às ruas do Líbano pelo sétimo dia consecutivo em protesto contra o Governo, apesar dos apelos ao diálogo e respeito pelas instituições.

Protestos no Líbano cumprem uma semana apesar dos apelos ao diálogo pelo Presidente

Protestos no Líbano cumprem uma semana apesar dos apelos ao diálogo pelo Presidente

Milhares de pessoas voltaram a sair hoje às ruas do Líbano pelo sétimo dia consecutivo em protesto contra o Governo, apesar dos apelos ao diálogo e respeito pelas instituições.

Beirute, 24 out 2019 (Lusa) — Milhares de pessoas voltaram a sair hoje às ruas do Líbano pelo sétimo dia consecutivo em protesto contra o Governo, apesar dos apelos ao diálogo e respeito pelas instituições emitido pelo Presidente Michel Aoun.

Nos locais de concentração, em particular no centro de Beirute, os apoiantes e detratores do executivo trocaram acusações, motivando a intervenção policial para prevenir altercações violentas, referiu a agência noticiosa Efe.

Os protestos prosseguiram apesar do discurso do Presidente, que numa mensagem ao país considerou que a alteração de “regime” exigida pelos manifestantes “deve levar-se a cabo através das instituições constitucionais e não na rua”, porque “sem diálogo nada pode ser resolvido”.

O anúncio emitido esta semana pelo primeiro-ministro libanês, Saad Hariri, sobre um pacote de reformas económicas com o novo orçamento para solucionar os cortes de eletricidade — num país que 29 anos após o fim da guerra (1975-1990) ainda não consegue fornecer eletricidade e água aos seus cidadãos sem interrupções — também não surtiu o efeito pretendido.

Os protestos iniciaram-se após o conselho de ministros ter anunciado a intenção de taxar as chamadas gratuitas dos serviços de mensagens pela Internet, como o WhatsApp.

PCR // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS