Protesto dos coletes amarelos em França com mais baixa adesão desde novembro

O protesto organizado pelo 21.º sábado consecutivo pelos ‘coletes amarelos’ registou hoje o seu mais baixo nível de participação com 22.300 pessoas em toda a França e 3.500 em Paris.

Protesto dos coletes amarelos em França com mais baixa adesão desde novembro

Protesto dos coletes amarelos em França com mais baixa adesão desde novembro

O protesto organizado pelo 21.º sábado consecutivo pelos ‘coletes amarelos’ registou hoje o seu mais baixo nível de participação com 22.300 pessoas em toda a França e 3.500 em Paris.

Paris, 06 abr (Lusa) — O protesto organizado pelo 21.º sábado consecutivo pelos ‘coletes amarelos’ registou hoje o seu mais baixo nível de participação desde o início do movimento de contestação, em novembro, com 22.300 pessoas em toda a França e 3.500 em Paris.

Estes números, fornecidos pelo Ministério do Interior francês, contrastam, contudo, com a contagem feita pelos ‘coletes amarelos’, que elevaram o número para um mínimo de 73.420 em todo o país.

No sábado passado, o Governo deu conta da presença de 33.700 pessoas nas várias manifestações, das quais cerca de 4.000 em Paris, ao passo que o movimento de contestação assegurou terem participado 102.700 pessoas.

Até às 18:30 de hoje (17:30 de Lisboa), foram detidas na capital francesa 43 pessoas, segundo o comissariado da polícia de Paris, que sublinhou que a jornada decorreu sem grandes incidentes.

Para evitar distúrbios violentos como os registados em meados de março, as autoridades locais proibiram concentrações nos Campos Elísios, na praça do Arco do Triunfo e numa ampla zona entre o Palácio do Eliseu, sede da Presidência da República, e a Assembleia Nacional.

A manifestação de hoje foi a primeira depois do fim do grande debate nacional lançado pelo Presidente, Emmanuel Macron, com o objetivo de encontrar respostas para as reivindicações dos ‘coletes amarelos’.

Embora esse diálogo tenha oficialmente terminado a 15 de março, Macron participou no último debate na passada quinta-feira.

Esta semana, o Governo antecipará algumas das conclusões, e os anúncios do chefe de Estado sobre esta matéria estão previstos para meados de abril.

ANC // MLS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS