Prostituição, pedofilia e assédio sexual preocupam autoridades da Guiné-Bissau

A ministra da Mulher, Família e Proteção Social da Guiné-Bissau, Cadi Seidi, disse hoje à Lusa que as autoridades estão preocupadas com o aumento da prostituição, pedofilia e assédio sexual no país e prometeu medidas para breve.

Prostituição, pedofilia e assédio sexual preocupam autoridades da Guiné-Bissau

Prostituição, pedofilia e assédio sexual preocupam autoridades da Guiné-Bissau

A ministra da Mulher, Família e Proteção Social da Guiné-Bissau, Cadi Seidi, disse hoje à Lusa que as autoridades estão preocupadas com o aumento da prostituição, pedofilia e assédio sexual no país e prometeu medidas para breve.

Cadi Seidi defendeu que “de alguns tempos a esta parte” o ministério que tutela possui dados que demonstram que a prostituição, a pedofilia e o assédio sexual aumentaram no país.

Uma preocupação, disse, que é partilhada pelos ministérios do Interior, da Justiça e pela secretária de Estado do Turismo.

A ministra da Mulher, Família e Proteção Social afirmou que o problema “ocorre em toda a Guiné-Bissau”, mas destacou que em algumas casas de jogo, em Bissau, “é mais fácil constatar as três práticas”.

“É degradante o que se vê e até envolve gente com alguma responsabilidade social”, declarou Cadi Seidi.

A governante apontou ainda “um outro lado da questão”, citando casos de “meninas que são assediadas com promessas de vida melhor na Europa, mas que na realidade acabam como escravas sexuais”.

“O Governo está preocupado com essa realidade”, e brevemente anunciará medidas, frisou a ministra guineense.

MB // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS