Presidente sul-coreano concede perdão a líder da Samsung condenado por corrupção

O bilionário Lee Jae-yong, de 54 anos, a 278.ª pessoa mais rica do mundo e líder da Samsung, saiu em liberdade condicional em agosto de 2021, depois de cumprir 18 meses de prisão, 60% da sentença original

Presidente sul-coreano concede perdão a líder da Samsung condenado por corrupção

Presidente sul-coreano concede perdão a líder da Samsung condenado por corrupção

O bilionário Lee Jae-yong, de 54 anos, a 278.ª pessoa mais rica do mundo e líder da Samsung, saiu em liberdade condicional em agosto de 2021, depois de cumprir 18 meses de prisão, 60% da sentença original

O novo Presidente sul-coreano, Yoon Suk-yeol, concedeu hoje um perdão presidencial ao bilionário Lee Jae-yong, o líder de facto da Samsung, a maior fabricante mundial de telemóveis, que tinha sido condenado por corrupção. Lee, condenado em janeiro a dois anos e meio de prisão por crimes de suborno e peculato, será “reintegrado” para “ajudar a superar a crise económica da Coreia do Sul”, disse o ministro da Justiça, Han Dong-hoon. O perdão presidencial anunciado permitirá que Lee volte a trabalhar plenamente, levantando uma proibição imposta pelo tribunal por um período de cinco anos após a condenação por corrupção.

Recrutamento de voluntários para a frente de batalha já chegou às prisões russas
Homens com farda militar visitaram uma prisão russa em São Petersburgo, onde ofereceram amnistia em troca da integração dos prisioneiros nas forças russas que combatem na Ucrânia, revelou à agência Associated Press (AP) a companheira de um dos presos (… continue a ler aqui)

“Devido à crise económica global, o dinamismo e a vitalidade da economia nacional deterioraram-se e há temores de que a recessão económica se prolongue”, disse o Ministério da Justiça. Segundo o comunicado, o ministério espera que Lee Jae-yong e a Samsung, cujas receitas são equivalentes a um quinto do produto interno bruto da Coreia do Sul, possam “liderar o motor de crescimento do país, investindo ativamente em tecnologia e criando empregos”. Lee recebeu o perdão juntamente com outros três empresários, incluindo o presidente do Grupo Lotte, Shin Dong-bin, que recebeu uma sentença de prisão suspensa de dois anos e meio num caso de corrupção em 2018.

Lee, condenado em janeiro a dois anos e meio de prisão por crimes de suborno e peculato, será “reintegrado” para “ajudar a superar a crise económica da Coreia do Sul”

Lee foi condenado por subornos que pagou à rede criada em torno da antiga Presidente sul-coreana Park Geun-hye e da sua amiga, Choi Soon-sil, conhecida como “Rasputina”, num novo julgamento do caso que chocou o país. O indulto que o líder da Samsung recebeu em agosto de 2021 dividiu a sociedade sul-coreana, parte da qual considerou que a decisão contrariava a promessa do então Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, de combater a corrupção.

Impala Instagram


RELACIONADOS