Presidente do parlamento são-tomense anuncia candidatura à eleição presidencial

O presidente do parlamento são-tomense, Delfim Neves, anunciou hoje a sua candidatura à eleição presidencial de 18 de julho.

Presidente do parlamento são-tomense anuncia candidatura à eleição presidencial

Presidente do parlamento são-tomense anuncia candidatura à eleição presidencial

O presidente do parlamento são-tomense, Delfim Neves, anunciou hoje a sua candidatura à eleição presidencial de 18 de julho.

O anúncio foi feito no final de um encontro de mais de duas horas com o Presidente da República, Evaristo Carvalho.

“Eu decidi mais uma vez candidatar-me as eleições presidenciais de 2021, mas por uma questão de elegância política e da educação que me é caracterizada, não podia fazê-lo antes de o Presidente marcar as eleições e sem ter primeiro uma conversa clara com ele”, disse Delfim Neves à imprensa.

Delfim Neves adiantou que Evaristo Carvalho “não irá recandidatar-se” e referiu que a sua conversa demorada com o chefe de Estado foi para “aproveitar das suas sabedorias e tirar ilações no futuro”.

“Pela sua trajetória, tem uma experiência vasta e é uma pessoa com quem se aprende muito. Quando se conversa com o Presidente Evaristo Carvalho aprende-se muito”, explicou o presidente da Assembleia Nacional (parlamento).

Delfim Neves afirmou que vai concorrer às próximas presidenciais “como independente”, frisando, contudo, que conta já com apoio do seu partido, Partido de Convergência Democrática (PCD), e tenciona solicitar apoio de outras formações políticas.

“Nas eleições presidenciais, cada cidadão, estando ele imbuído do espírito de dar a sua contribuição para o desenvolvimento do país, candidata-se e pede apoio aos partidos políticos que entender”, disse.

“No meu caso concreto já pedi ao Partido da Convergência Democrática e naturalmente que estou a pedir apoios de outros partidos ou cidadãos independentes que queiram apoiar este projeto liderando por mim”, acrescentou Delfim Neves, que se comprometeu a avaliar “a melhor altura” para fazer a apresentação pública da sua candidatura.

O PCD integra, com as forças UDD e MDFM, uma coligação com o Movimento pela Libertação de São Tomé e Príncipe – Partido Social Democrata (MLSTP-PSD), que apoia o Governo são-tomense, liderado por Jorge Bom Jesus.

O MLSTP já anunciou que apoiará a candidatura do antigo primeiro-ministro Guilherme Possér da Costa, mas alguns militantes do partido já manifestaram a intenção de avançar com candidaturas independentes às eleições de 18 de julho, nonmeadamente a antiga primeira-ministra e candidata nas presidenciais de 2016, Maria das Neves; o antigo líder social-democrata Jorge Amado, a ex-ministra dos Negócios Estrangeiros do atual Governo, Elsa Pinto, e o coronel na reserva Victor Monteiro.

O maior partido da oposição, Ação Democrática Independente (ADI), anunciou o seu apoio à candidatura de Carlos Vila Nova, antigo ministro das Obras Públicas do anterior executivo, chefiado por Patrice Trovoada (2014-2018).

O Presidente, Evaristo Carvalho, foi apoiado pel~a ADI em 2016 e está a terminar o primeiro mandato.

MYB // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS