Presidente do parlamento guineense estranha nomeação de vice-primeiro-ministro

O presidente da Assembleia Nacional Popular da Guiné-Bissau, Cipriano Cassamá, considerou hoje como “estranha” a criação da figura do vice-primeiro-ministro do país, salientando que não consta na lei.

Presidente do parlamento guineense estranha nomeação de vice-primeiro-ministro

Presidente do parlamento guineense estranha nomeação de vice-primeiro-ministro

O presidente da Assembleia Nacional Popular da Guiné-Bissau, Cipriano Cassamá, considerou hoje como “estranha” a criação da figura do vice-primeiro-ministro do país, salientando que não consta na lei.

“Afigura-se estranha a este parlamento a criação da figura do vice-primeiro-ministro, uma figura completamente desconhecida pela nossa lei magna, e, por isso, não permitida a sua inclusão na orgânica do Governo”, afirmou Cipriano Cassamá.

O presidente do parlamento discursava na sessão de abertura da primeira sessão da X legislatura, que começou hoje e vai decorrer até 14 de janeiro.

Antes, Cipriano Cassamá lembrou que a separação de poderes no sistema político guineense está assente na “repartição de competências a cada órgão de soberania do Estado” e que cada um deles deve observar os limites das suas atribuições.

“As interdependências dos órgãos consagrados na lei magna não facultam a nenhum órgão a liberdade de subalternizar o outro”, salientou.

O Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, nomeou a 03 de novembro Soares Sambú como vice-primeiro-ministro.

Analistas políticos e jurídicos têm divergido sobre a legalidade daquela nomeação.

Durante a primeira sessão ordinária, os deputados guineenses vão, entre vários assuntos, eleger o primeiro vice-presidente do parlamento, analisar a situação política do país, o anteprojeto de revisão da Constituição e debater e aprovar o Orçamento de Estado de 2021.

MSE // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS