Presidente do MLSTP-PSD admite impugnação das legislativas caso alterem resultados

Presidente do MLSTP-PSD admite impugnação das legislativas caso alterem resultados

O presidente do MLSTP-PSD, segundo partido mais votado nas legislativas de São Tomé e Príncipe, admitiu hoje impugnar as eleições caso os resultados sejam alterados pelo Tribunal Constitucional, após um pedido da ADI, partido no poder.

*** Serviço áudio disponível em www.lusa.pt ***

Em declarações à Lusa, Jorge Bom Jesus, líder do Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe – Partido Social Democrata (MLSTP-PSD), afirmou-se muito preocupado com a possibilidade de os resultados eleitorais serem alterados, depois de a Ação Democrática Independente (ADI) ter anunciado hoje que pediu ao Tribunal Constitucional “a verificação” dos “mais de 2.000” votos nulos e brancos, que poderiam garantir ao partido a maioria absoluta.

“Nós não vamos aceitar. Caso isso seja feito, vamos impugnar as eleições”, disse o responsável, garantindo que “a população está precavida, está atenta”.

Uma posição diferente daquela que foi transmitida, também hoje, por dois responsáveis do MLSTP-PSD e da coligação PCD-UDD-MDFM – que pretendem formar Governo – que garantiram que não vão impugnar os resultados eleitorais.

O líder do MLSTP-PSD lançou um pedido de ajuda à comunidade internacional.

“São Tomé e Príncipe está em perigo. [Peço] que não se ausentem até que as coisas estejam devidamente aclaradas”, referiu.

A ADI, vencedor das legislativas de São Tomé e Príncipe, pediu ao Tribunal Constitucional “a verificação” dos “mais de 2.000” votos nulos e brancos, que poderiam garantir ao partido a maioria absoluta, anunciou um porta-voz.

Segundo os resultados provisórios divulgados na segunda-feira pela Comissão Eleitoral Nacional (CEN), a ADI venceu as eleições legislativas, alcançando 25 lugares na Assembleia Nacional (55 deputados), com 32.805 votos.

O MLSTP-PSD teve 31.634 votos (23 deputados), enquanto a coligação PCD-UDD-MDFM recebeu 7.451 votos, conquistando cinco mandatos. Já o Movimento de Cidadãos Independentes de São Tomé e Príncipe conseguiu eleger dois deputados, com 1.659 votos.

De acordo com os dados da CEN, registaram-se 2.351 votos nulos e 885 votos brancos, além de 125 reclamações.

Com este resultado, a ADI ganhou com maioria relativa e está a procurar um entendimento com os deputados independentes, o que garantiria 27 mandatos parlamentares, um a menos que os lugares reunidos pelo MLSTP-PSD e a coligação, que reclamaram vitória com maioria absoluta nestas eleições.

Caso o Tribunal Constitucional altere os resultados eleitorais, a ADI pode eleger mais um deputado, o que seria suficiente para reconquistar a maioria absoluta.

JH // VM

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Presidente do MLSTP-PSD admite impugnação das legislativas caso alterem resultados

O presidente do MLSTP-PSD, segundo partido mais votado nas legislativas de São Tomé e Príncipe, admitiu hoje impugnar as eleições caso os resultados sejam alterados pelo Tribunal Constitucional, após um pedido da ADI, partido no poder.