Presidente da Comissão Eleitoral de São Tomé e Príncipe diz que há menos 'banho' por falta de dinheiro

Presidente da Comissão Eleitoral de São Tomé e Príncipe diz que há menos ‘banho’ por falta de dinheiro

Alberto Pereira comentou hoje que o fenómeno da compra de votos, conhecido como ‘banho’, está a diminuir no país devido à “falta de dinheiro”.

São Tomé, 05 out (Lusa) — O presidente da Comissão Eleitoral Nacional (CEN) de São Tomé e Príncipe, Alberto Pereira, comentou hoje que o fenómeno da compra de votos, conhecido como ‘banho’, está a diminuir no país devido à “falta de dinheiro”.

“Já tivemos momentos em que o fenómeno do banho já teve muita influência nas eleições, mas constatámos que, depois de 2014, esse fenómeno, por si próprio, está a diminuir consideravelmente”, disse Alberto Pereira, à margem de uma conferência de imprensa na sede do organismo, na capital são-tomense, no último dia da campanha para as eleições legislativas, autárquicas e regional do Príncipe, que decorrem no próximo domingo.

Questionado por que motivo este fenómeno está a diminuir, o responsável da Comissão Eleitoral respondeu: “Porque tem havido menos dinheiro, com certeza. Mesmo nas campanhas, as pessoas estão a reclamar que não estão a dar muitos incentivos. A crise internacional também tem alguma influência nas eleições”.

“Infelizmente para aqueles que esperavam e, felizmente, para nós. Quanto menos houver essa situação, melhor é para a democracia, que as pessoas votem de forma consciente”, comentou.

Antes, o presidente da CEN tinha deixado um apelo aos votantes para que “exerçam o direito de voto o mais cedo possível”.

“Temos constatado que os eleitores esperam até à última hora para aparecer no final do dia e isso tem criado muito constrangimento, [porque] são muitas pessoas no final do dia”, referiu Alberto Pereira.

As últimas horas do período de votação (que decorre entre as 07:00 e as 18:00, as mesmas horas em Lisboa) são apontadas, pelos relatos de são-tomenses, como um momento em que os partidos aproveitam para comprar votos, num ato conhecido localmente como ‘boca de urna’.

Instado a comentar se o apelo que lançou aos eleitores tem a ver com este fenómeno, Alberto Pereira respondeu que não foi isso que disse.

“Não foi isso que eu disse. As pessoas normalmente têm o hábito de esperar até ao último momento para votar. As pessoas devem estar movidas por outras ações; uns dizem que estão à espera de ‘banho’, mas outros dizem que querem acompanhar mais o processo, acompanhar tudo até à última hora, outros que estão indecisos até ao último momento”, afirmou.

O presidente da CEN reconheceu que este é um problema que preocupa o organismo responsável pelo processo eleitoral.

“Desvirtua um pouco aquilo que esperamos, que as pessoas votem da forma mais consciente possível”, referiu.

Nas declarações à imprensa, Alberto Pereira referiu-se ainda a preocupações de “forças políticas, que dizem que se não ganharem as eleições será por motivo de fraude” e pediu “muita atenção e profissionalismo a todos os membros” das mesas eleitorais.

“Se têm alguma suspeita ou informação relativamente a fraude, terá de se reforçar as mesas de voto”, comentou, pedindo que as diferentes candidaturas prestem “muita atenção na indigitação” dos seus representantes, “porque são eles que acompanham o processo”.

Alberto Pereira sublinhou que “o sucesso ou insucesso das eleições vai depender do trabalho dos distintos membros das mesas” e à Comissão Eleitoral Nacional apenas cabe compilar os dados enviados pelas atas das diferentes assembleias.

Se houver fraude, ressalvou, “então teria de ser denunciada lá nas mesas de voto”.

Mais de 97 mil eleitores são-tomenses são chamados a votar no próximo domingo para as eleições legislativas, autárquicas e regional do Príncipe.

JH // VAM

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Presidente da Comissão Eleitoral de São Tomé e Príncipe diz que há menos ‘banho’ por falta de dinheiro

Alberto Pereira comentou hoje que o fenómeno da compra de votos, conhecido como ‘banho’, está a diminuir no país devido à “falta de dinheiro”.