Presidenciais: PAN saúda «resultado fantástico» de Ana Gomes

O porta-voz do PAN saudou o “resultado fantástico” da candidata Ana Gomes, que considerou também uma vitória do seu partido, e defendeu reflexão sobre a elevada abstenção e o crescimento de “movimentos inorgânicos e não democráticos”.

Presidenciais: PAN saúda «resultado fantástico» de Ana Gomes

Presidenciais: PAN saúda «resultado fantástico» de Ana Gomes

O porta-voz do PAN saudou o “resultado fantástico” da candidata Ana Gomes, que considerou também uma vitória do seu partido, e defendeu reflexão sobre a elevada abstenção e o crescimento de “movimentos inorgânicos e não democráticos”.

Em declarações aos jornalistas no hotel onde a candidatura de Ana Gomes está a acompanhar a noite eleitoral, André Silva começou por dar os parabéns ao reeleito Presidente da República, considerando que foi um “resultado merecido”.

Quanto à candidata Ana Gomes, André Silva deu por garantido o segundo lugar, e disse tratar-se “de mais uma vitória do PAN neste ciclo político”.

“Um resultado que é fantástico, porque é a única candidatura independente que conseguiu abarcar pessoas que não se reveem em campos não democráticos, sejam eles de esquerda ou de direita, e que também não se reveem em Marcelo Rebelo de Sousa”, afirmou.

Para o deputado, a militante do PS (sem o apoio dos socialistas) conseguiu “agregar movimentos progressistas, ecologistas”, e incluiu entre as suas prioridades as alterações climáticas e a proteção animal.

Questionado sobre o resultado do candidato presidencial e líder do Chega, André Ventura, o porta-voz do PAN realçou que Ana Gomes “conseguiu ficar à frente de movimentos inorgânicos e não democráticos”, mas pediu uma reflexão.

“Os principais partidos, PS e PSD, devem refletir porque é que movimentos inorgânicos, não democráticos, estão a ter a expressão que estão a ter, por falhas claras de falta de resposta dos partidos democráticos”, disse.

André Silva pediu a mesma reflexão aos principais partidos com sobre a “elevada taxa de abstenção”, que considerou “nada ter a ver” com o contexto epidemiológico, mas com o “afastamento da política por parte dos cidadãos”.

Questionado se teria sido possível outro resultado com uma união da esquerda, o porta-voz do PAN – partido que não se revê nestas divisões clássicas – preferiu realçar que Ana Gomes “é uma candidata que não está agarrada a ideologias”.

Marcelo Rebelo de Sousa foi reeleito Presidente da República nas eleições de, quando faltam apurar os resultados de 53 freguesias, segundo os dados oficiais.

Nas freguesias por apurar há menos recenseados do que o número de votos que separa Marcelo Rebelo de Sousa do segundo candidato mais votado até agora nestas eleições, Ana Gomes, pelo que o atual Presidente foi reeleito para o cargo, segundo cálculos do portal Eyedata.

Quando faltavam apurar os resultados em 53 freguesias e três consulados, Marcelo Rebelo de Sousa era o candidato mais votado, com 61.62% dos votos.

Segundo os dados da Secretaria-Geral do Ministério de Administração Interna – Administração Eleitoral, Ana Gomes era o segundo candidato mais votado, com 12.25%.

LEIA MAIS
Presidenciais: Vitorino Silva espera que Marcelo «faça mandato diferente»

 

Impala Instagram


RELACIONADOS