Presidenciais: PAN disponível para incluir na Constituição adiamento das eleições

O porta-voz do PAN defende, que, apesar de não ter existido consenso quanto ao adiamento das Presidenciais, é importante que esse debate exista e, caso esse mecanismo estivesse previsto na Constituição, o partido apoiaria.

Presidenciais: PAN disponível para incluir na Constituição adiamento das eleições

Presidenciais: PAN disponível para incluir na Constituição adiamento das eleições

O porta-voz do PAN defende, que, apesar de não ter existido consenso quanto ao adiamento das Presidenciais, é importante que esse debate exista e, caso esse mecanismo estivesse previsto na Constituição, o partido apoiaria.

O porta-voz do PAN defende, que, apesar de não ter existido consenso quanto ao adiamento das Presidenciais, é importante que esse debate exista e, caso esse mecanismo estivesse previsto na Constituição, o partido apoiaria.

“Não houve consenso para que o adiamento se processasse, quer da parte dos candidatos, quer da parte dos partidos. De qualquer forma, como mecanismo previsto na Constituição é importante que o debate se faça e, existindo essa norma, nós apoiamos”, afirmou André Silva, que falava aos jornalistas depois de votar na Escola Secundária António Damásio, nos Olivais, em Lisboa.

O deputado notou que, pelo menos, neste local de voto, as condições de segurança estão a ser cumpridas, com “filas significativas”, mas com tempos de espera reduzidos. “Não há qualquer situação diferente ou pior do que vemos quando vamos às compras”, sublinhou.

Apesar de, pelas 10h00 já estarem concentradas naquele local várias dezenas de pessoas, André Silva referiu que as Presidenciais são eleições que, historicamente, têm uma taxa de abstenção elevada.

Situação a que se soma a recandidatura do atual Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ao sentimento de desinteresse face à política e o atual contexto epidemiológico, apontou.

“Espero acima de tudo que os portugueses venham votar, que venham exercer o seu dever cívico com todas as condições de segurança”, vincou, agradecendo ainda a todos os que estão nas mesas de voto a “ajudarem-nos a cumprir um dever fundamental da democracia”.

Além de Marcelo Rebelo de Sousa, concorrem a estas eleições Ana Gomes (apoiada pelo PAN), Marisa Matias (BE), Tiago Mayan Gonçalves (Iniciativa Liberal), André Ventura (Chega), Vitorino Silva (RIR) e João Ferreira (PCP).

As assembleias de voto abriram às 08h00 em Portugal Continental e na Madeira, encerrando às 19:00. Nos Açores abriram e encerram uma hora mais tarde devido à diferença horária.

A tomada de posse do próximo chefe de Estado acontece no dia 9 de março, perante a Assembleia da República.

LEIA MAIS
Presidenciais: Jerónimo de Sousa apela à participação

 

Impala Instagram


RELACIONADOS