Preço das casas sobe no porto, mas desacelera em Lisboa

O preço mediano da habitação aumentou em todo o país no segundo trimestre deste ano, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE), destacando uma tendência para desaceleração dos preços em Lisboa e, em contrapartida, uma aceleração no Porto.

Preço das casas sobe no porto, mas desacelera em Lisboa

Preço das casas sobe no porto, mas desacelera em Lisboa

O preço mediano da habitação aumentou em todo o país no segundo trimestre deste ano, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE), destacando uma tendência para desaceleração dos preços em Lisboa e, em contrapartida, uma aceleração no Porto.

Segundo o INE, entre abril e junho de 2022 o preço mediano da habitação aumentou, face ao período homólogo, em todas as 25 sub-regiões NUTS III. O preço mediano de alojamentos familiares transacionados em Portugal foi 1.494 euros por metro quadrado (Euro/m2), correspondendo a um crescimento de 2,8% face ao primeiro trimestre de 2022 e de 17,8% relativamente ao período homólogo (segundo trimestre de 2021). O Algarve foi a região que apresentou neste período os preços mais elevados (2.358 Euro/m2) e, em simultâneo, uma taxa de variação homóloga (+23,8%) superior à mediana do país.

Leia depois
Ainda não recebeu os 125 euros do apoio extraordinário? IBAN pode estar inválido (… continue a ler aqui)

Também a Área Metropolitana de Lisboa (2.076 Euro/m2), a Área Metropolitana do Porto (1.576 Euro/m2) e a Região Autónoma da Madeira (1.534 Euro/m2) registaram preços medianos superiores ao país, apresentando, contudo, crescimentos homólogos (+16,5%, +17,5% e +5,8%) inferiores à referência nacional, acrescentou o INE. O Alto Alentejo manteve-se com o menor preço mediano de venda de alojamentos familiares (500 Euro/m2).

Na análise por distritos, os dados permitem perceber que os preços desaceleraram em sete dos 24 municípios com mais de 100 mil habitantes, com destaque para Lisboa, que registou -6,1 pontos percentuais (p.p.). Em sentido oposto, a taxa de variação homóloga aumentou em seis dos 11 municípios com mais de 100 mil habitantes da Área Metropolitana de Lisboa, principalmente em Loures (+8,8 p.p.).

Na Área Metropolitana do Porto, a taxa de variação homóloga aumentou em quatro dos seis municípios com mais de 100 mil habitantes, com destaque para o Porto (+9,2 p.p.) e Matosinhos (+5,3 p.p.).

Estes valores publicados pelo INE referem-se à mediana (valor que separa em duas partes iguais o conjunto ordenado de preços por metro quadrado) dos preços de alojamentos familiares (Euro/m2) transacionados no período em causa, com base em variáveis estatísticas enviadas ao instituto de estatística pela Autoridade Tributária com base no Imposto Municipal por Transmissões onerosas (IMT), nomeadamente, a identificação dos compradores segundo o seu setor institucional e domicílio fiscal.

Impala Instagram


RELACIONADOS