PR da Guiné-Bissau defende condições para maior investimento económico

O Presidente da República da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, defendeu hoje que o Estado deve criar condições para o investimento económico e para um “bom ambiente” jurídico, fiscal e comercial.

PR da Guiné-Bissau defende condições para maior investimento económico

PR da Guiné-Bissau defende condições para maior investimento económico

O Presidente da República da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, defendeu hoje que o Estado deve criar condições para o investimento económico e para um “bom ambiente” jurídico, fiscal e comercial.

“O Estado deve atuar como um regulador sensato e empenhar-se na promoção de condições que favoreçam o investimento económico e a criação de um bom ambiente jurídico, fiscal e comercial”, assegurou.

Umaro Sissoco Embaló falava durante a cerimónia de abertura da segunda reunião ordinária do Gabinete da Câmara Consular Regional da União Económica Monetária da África Ocidental (CCR-UEMOA), realizada hoje numa unidade hoteleira de Bissau.

A CCR-UEMOA é um órgão consultivo, cuja principal missão é criar condições para a implicação efetiva do setor privado no processo da integração regional.

Para o chefe de Estado guineense, a reunião da CCR-UEMOA é um evento importante, capaz de promover a troca de informações e experiências entre os participantes, mas também para reforçar a sua parceria estratégia para “promover o crescimento económico e o bem-estar dos povos” da comunidade.

“O encontro está a ser realizado em Bissau, o que é certamente um ato de solidariedade comunitária para com todos os atores económicos guineenses, muitos dos quais são membros da nossa Câmara de Comércio, Indústria, Agricultura e Serviços”, realçou.

A CCR-UEMOA distinguiu o chefe de Estado guineense com a ordem honorífica da instituição, pelo seu empenho e apoio dado ao setor privado nacional e comunitário.

O presidente da Câmara do Comércio da Indústria, Agricultura e Serviços (CCIAS) da Guiné-Bissau, Mama Samba Embaló, disse que a instituição que dirige pretende afirmar a sua liderança no desenvolvimento empresarial e do empreendedorismo guineense.

“A CCIAS da Guiné-Bissau, na qualidade de representante do país, a nível da CCR-UEMOA, vem demonstrando cada vez mais, o nosso inquestionável compromisso, com o setor privado nacional, os seus associados e a afirmação pública de sermos um importante e estratégico parceiro do Governo”, afirmou.

A UEMOA é uma organização de integração regional criada em 1994, que integra oito países, nomeadamente o Benim, Burkina Faso, Costa de Marfim, Mali, Níger, Senegal, Togo e a Guiné-Bissau, que aderiu em 1997.

 

MSE // LFS

Lusa/Fim    

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS