PR cabo-verdiano consternado com morte do ex-PM do Japão, “grande amigo” do país

O Presidente da República cabo-verdiano, José Maria Neves, mostrou-se hoje “profundamente consternado” com a morte do ex-primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, recordando-o como um “grande amigo de Cabo Verde”.

PR cabo-verdiano consternado com morte do ex-PM do Japão,

PR cabo-verdiano consternado com morte do ex-PM do Japão, “grande amigo” do país

O Presidente da República cabo-verdiano, José Maria Neves, mostrou-se hoje “profundamente consternado” com a morte do ex-primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, recordando-o como um “grande amigo de Cabo Verde”.

“Tive a oportunidade de me encontrar com ele em junho de 2013 [então como primeiro-ministro cabo-verdiano], no Japão, e mostrou-se como um grande amigo de Cabo Verde e disponível para financiar projetos estruturantes nos domínios da mobilização da água, do agronegócio e das pescas, no quadro de uma forte parceria para o desenvolvimento, que se mantém muito vigorosa, até hoje”, recordou José Maria Neves.

Na mesma mensagem, que acompanha uma foto de José Maria Neves com Shinzo Abe, o chefe de Estado refere que apresentou condolências ao Imperador, ao Governo e ao “povo do Japão”, por “esta grande perda”.

O antigo primeiro-ministro japonês Shinzo Abe morreu hoje depois de ter sido atingido a tiro enquanto discursava num comício eleitoral em Nara, uma cidade no oeste do Japão, anunciou o seu partido.

Abe, 67 anos, foi atingido pelas costas quando fazia um discurso na rua antes das eleições parlamentares de domingo.

O Japão é um dos principais doadores e financiador de projetos em Cabo Verde, tendo cedido ao arquipélago, no dia 01 de julho, uma ajuda alimentar avaliada em 1,4 milhões de euros, referente a 2021, que vai permitir aumentar a disponibilidade de cereais e estabilizar os preços no mercado nacional, segundo o Governo cabo-verdiano.

Atribuída no âmbito das relações de amizade e de cooperação entre os dois países, a ajuda alimentar japonesa a Cabo Verde foi avaliada num montante de 200 milhões de ienes (1,4 milhões de euros).

“A ajuda alimentar japonesa vem ajudando as autoridades cabo-verdianas na resposta aos desafios ligados à Segurança Alimentar e Nutricional, contribuindo para o aumento da disponibilidade de cereais e estabilidade de preços no mercado nacional, que devido à pandemia, conjugado com a seca dos últimos anos e com a guerra na Ucrânia, vem agravando cada vez mais a segurança alimentar nacional”, referiu na ocasião o ministério dos Negócios Estrangeiros cabo-verdiano.

Em março, o Japão doou 1.050 toneladas de arroz a Cabo Verde, permitindo aumentar as reservas deste cereal no país para cerca de oito meses, disse na altura o ministro da Agricultura cabo-verdiano, Gilberto Silva.

Essa quantidade foi distribuída aos operadores privados em regime de concurso, e a receita reverte para um fundo de contrapartida para financiamento de projetos de desenvolvimento socioeconómico em Cabo Verde.

A entrega foi referente ao acordo de ajuda alimentar assinado com o Governo do Japão em agosto de 2020, no valor de 250 milhões de ienes (1,9 milhões de euros).

Este carregamento de 1.050 toneladas de arroz soma-se à entrega de 2.564 toneladas no porto do Mindelo, em São Vicente, em dezembro de 2021.

PVJ // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS