Portugal quer crescimento económico aliado ao desenvolvimento social na relação com o Brasil  

O secretário de Estado da Internacionalização português afirmou hoje em São Paulo que a relação bilateral com o Brasil está focada no fomento do crescimento económico e desenvolvimento social.

Portugal quer crescimento económico aliado ao desenvolvimento social na relação com o Brasil  

Portugal quer crescimento económico aliado ao desenvolvimento social na relação com o Brasil  

O secretário de Estado da Internacionalização português afirmou hoje em São Paulo que a relação bilateral com o Brasil está focada no fomento do crescimento económico e desenvolvimento social.

Em declarações à Lusa, na véspera de concluir sua primeira visita oficial ao país sul-americano, Bernardo Ivo Cruz frisou que o investimento brasileiro em Portugal e o investimento português no Brasil deve gerar crescimento económico, mas também ser indutor de desenvolvimento social.

“Para nós é muito importante que haja esta ligação entre o crescimento económico e a criação de melhores condições de vida para as pessoas”, frisou Bernardo Ivo Cruz.

O governante esteve esta semana no Brasil para participar num evento das Câmaras de Comércio Portuguesas em Fortaleza, cidade localizada região nordeste do país, e realizou encontros com empresários e autoridades locais em Brasília e São Paulo, de onde deve regressar para Lisboa após uma reunião na Federação de Comércio.

Fazendo um balanço da cooperação económica entre Portugal e o Brasil, Bernardo Ivo Cruz destacou a tecnologia e meio ambiente, mas defendeu que “não há limitação de setores e áreas” na relação bilateral.

“Estamos encontrando aqui também caminhos para que as empresas portuguesas, as empresas brasileiras possam também trabalhar juntas não só no viés Brasil e Portugal, mas no eixo América Latina e Europa. E, portanto, nós temos todos convergindo na mesma direção que é Portugal e o Brasil serem portas de entrada e saída para a Europa e para a América Latina”, defendeu Bernardo Ivo Cruz.

O representante do Governo português salientou que a viagem ao Brasil trouxe avanços, incluindo a possibilidade de novos negócios na área de portos.

“Identificamos um conjunto muito grande de possibilidades de negócio, de encontro de vontades, de reforçar, por exemplo, a ligação entre os portos [de Fortaleza] do nordeste [do Brasil] e Sines (…) porque são portos de águas profundas e, portanto, permitem que grandes navios saiam do nordeste [do Brasil] para a Europa e que saiam da Europa para as Américas”, destacou.

Em Brasília, o secretário diz que participou em encontros com representantes do Ministério das Relações Exteriores, do Ministério da Agricultura e do Ministério das Infraestruturas.

Em Brasília, “reencontramos aquilo que a gente já sabia que existia, que é uma grande ligação, uma grande parceria entre Portugal e o Brasil. Preocupações semelhantes à busca de soluções semelhantes. Para além da sua amizade bilateral [Brasil e Portugal], são dois polos na América Latina e na Europa, que podem ajudar no relacionamento entre a União Europeia e a América Latina e o Mercosul”, reafirmou.

Em São Paulo, Bernardo Ivo Cruz participou num encontro com empresários na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o mais importante sindicato patronal do Brasil, num almoço com a comunidade portuguesa que contou com a participarão do técnico da equipa de futebol Palmeiras, Abel Ferreira, na quinta-feira.

“O Brasil está muito acordado, muito vivo, muito interessado em encontrar novas soluções e novos mercados. Há muito mais capacidade de investimento, interesses em investimentos do Brasil em Portugal e de Portugal no Brasil do que se tem concretizado ao longo dos anos”, salientou o secretário de Estado da Internacionalização.

“Portanto, temos que reforçar que esse interesse estratégico é natural, mas precisa de mais movimento. O movimento se faz entre os Governos, mas [também se] faz entre as empresas e entre as pessoas”, concluiu.

CYR // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS