Portugal está em 18º lugar no ranking das democracias mundiais

Portugal é considerado o décimo oitavo país com a melhor democracia do mundo, tendo invertido a tendência crescente registadas nos últimos anos, revela o instituto sueco V-Dem.

Portugal está em 18º lugar no ranking das democracias mundiais

Portugal está em 18º lugar no ranking das democracias mundiais

Portugal é considerado o décimo oitavo país com a melhor democracia do mundo, tendo invertido a tendência crescente registadas nos últimos anos, revela o instituto sueco V-Dem.

Copenhaga, 10 mar 2021 (Lusa) — Portugal é considerado o décimo oitavo país com a melhor democracia do mundo, tendo invertido a tendência crescente registadas nos últimos anos, revela o instituto sueco V-Dem, na Universidade de Gotemburgo, num relatório hoje divulgado.

No documento intitulado “A Autocratização Torna-se Viral”, que analisa os níveis da democracia global, Portugal surge em 18º no ranking das democracias mundiais, mas já ocupou em anos anteriores lugares superiores.

De acordo com o ranking do V-Dem, que tem a maior base de dados mundial sobre democracias, Portugal ainda que ocupe lugares cimeiros na generalidade, falha principalmente na componente da participação política dos cidadãos, estando na posição 44 da tabela.

O relatório analisa o estado da democracia tendo em conta cinco índices vinculados às componentes eleitoral liberal, participativo, deliberativo e igualitário.

Quanto ao índice da democracia eleitoral, Portugal ocupa a 14ª posição, subindo para a 25º lugar na componente liberal e ocupa o 27º no igualitário e deliberativo.

O relatório alerta para o retrocesso dos níveis de democracia global para os de há três décadas e denuncia uma aceleração das tendências autocratas.

o instituto sueco V-Dem defende que a rápida eliminação das restrições após o fim da pandemia pode minimizar os efeitos dessa tendência nas democracias.

O estudo explica a deterioração pelo aumento da percentagem da população mundial que vive sob regimes autocráticos (subiu de 48% para 68% em apenas uma década) e do número de países com tendências autocráticas (de 6% para 34%) pelo maior número de Estados onde existem “ameaças sérias” à liberdade de expressão (de 19 para 32 nos últimos três anos).

A queda é especialmente sentida na região da Ásia-Pacífico, Europa do Leste, Ásia Central e América Latina, lê-se no relatório.

CMP (JSD)//RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS