Portugal envia apoio humanitário de mais de 580 mil euros para Cabo Verde

Portugal anunciou hoje um apoio humanitário a Cabo Verde no valor de 580 mil euros para ajudar o arquipélago a mitigar os efeitos da pandemia de covid-19, a crise alimentar e a seca prolongada.

Portugal envia apoio humanitário de mais de 580 mil euros para Cabo Verde

Portugal envia apoio humanitário de mais de 580 mil euros para Cabo Verde

Portugal anunciou hoje um apoio humanitário a Cabo Verde no valor de 580 mil euros para ajudar o arquipélago a mitigar os efeitos da pandemia de covid-19, a crise alimentar e a seca prolongada.

“Portugal concedeu a Cabo Verde um apoio extraordinário no valor superior a 580 mil euros (583.462 euros) que se destina a mitigar os efeitos cumulativos da pandemia de covid-19, da crise alimentar mundial e dos efeitos da seca prolongada naquele país”, lê-se numa nota enviada à Lusa, na qual se explica que o apoio é divido entre ajuda orçamental e o envio de 6,7 toneladas de leite em pó.

A ajuda de Portugal divide-se, assim, em 560 mil de apoio direto ao Orçamento, para reforço da segurança alimentar, que se soma “ao apoio regular de 500 mil euros, elevando assim a mais de um milhão de euros o valor total disponibilizado por Portugal para este efeito” e, por outro lado, “o envio de 6,7 toneladas de leite em pó (mais de 23 mil euros), cujo transporte para Cabo Verde foi assegurado pelo Ministério da Defesa Nacional, através da Marinha Portuguesa”, explica-se no comunicado.

“Portugal e Cabo Verde são parceiros de excelência — e para um país irmão, temos de estar presentes em todas as horas. O Governo português não podia ficar indiferente ao apelo cabo-verdiano para fazer face à ‘tripla crise’ e, assim, mobilizou recursos em várias áreas governativas, incluindo a experiência da Cooperação Portuguesa, para lograr este apoio que vai ter um impacto muito positivo em Cabo Verde”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, citado no comunicado.

“Ninguém pode ficar para trás e é com este espírito de solidariedade global que Portugal assume este acordo de parceria; a segurança alimentar e o acesso a alimentos de qualidade tornaram-se desafios ainda maiores e que nos convocam, ainda mais, a unir esforços”, comentou, por seu lado, a ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes.

O primeiro-ministro cabo-verdiano declarou em junho a situação de emergência social e económica no país devido aos impactos da guerra na Ucrânia, anunciando medidas de mitigação com um custo total de mais de 80 milhões de euros em 2022.

Já esta semana, o Governo cabo-verdiano prorrogou por mais seis meses, até ao final de junho de 2023, o programa de mitigação da escalada de preços devido à guerra na Ucrânia, conforme resolução aprovada em Conselho de Ministros.

“Cabo Verde ainda enfrenta os efeitos de uma tripla crise, designadamente da seca prolongada desde o ano de 2017, da pandemia da covid-19, e desde março de 2022, da guerra iniciada com a invasão Russa à Ucrânia, que permanece sem dada de terminar”, recorda a resolução, de 29 de dezembro e que entra em vigor em 01 de janeiro de 2023, prorrogando por seis meses a resolução anterior, de 14 de junho, que aprovou as medidas complementares de mitigação do impacto da guerra na Ucrânia nas tarifas de eletricidade e nos produtos alimentares.

MBA (PVJ) // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS