Portugal aceita receber 20 pessoas resgatadas por navios humanitários

Portugal tem disponibilidade para acolher até 20 pessoas que foram resgatadas pelos navios humanitários Ocean Viking, Open Arms e Aita Mari e já comunicou à Comissão Europeia.

Portugal aceita receber 20 pessoas resgatadas por navios humanitários

Portugal aceita receber 20 pessoas resgatadas por navios humanitários

Portugal tem disponibilidade para acolher até 20 pessoas que foram resgatadas pelos navios humanitários Ocean Viking, Open Arms e Aita Mari e já comunicou à Comissão Europeia.

Lisboa, 26 nov 2019 (Lusa) — Portugal tem disponibilidade para acolher até 20 pessoas que foram resgatadas pelos navios humanitários Ocean Viking, Open Arms e Aita Mari e já comunicou essa possibilidade à Comissão Europeia, revelou hoje o Ministério da Administração interna (MAI).

Portugal junta-se à Alemanha, França, Itália, Espanha e Malta que também já se disponibilizaram para receber parte das 364 pessoas que estão a bordo daqueles navios, “num gesto de solidariedade humanitária para com a questão da migração e das tragédias humanas que se verificam no Mediterrâneo”, refere o MAI.

Portugal tem participado em todos os processos de acolhimento, destacando-se a resposta a vários resgates feitos pelos navios Open Arms, Lifeline, Aquarius I, Diciotti, Aquarius II, Sea Watch III, Alan Kurdi e outras pequenas embarcações e desde 2018 já acolheu um total de 150 pessoas.

Porém, refere o MAI, “apesar da disponibilidade solidária sempre expressa e agora reafirmada, o Governo português continua a defender uma solução europeia integrada, estável e permanente para responder ao desafio migratório”.

Atualmente, mais de 32.000 pessoas vivem em condições miseráveis em cinco locais considerados os “pontos mais quentes”, em Lesbos, Samos, Leros, Chios e Kos, na Grécia, nos campos onde refugiados e migrantes fazem o seu registo de chegada. A capacidade desses campos é de 6.200 pessoas.

CC // JMR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS