Polícia científica de Timor-Leste reforçada com material laboratorial contra o crime

A Polícia Científica de Investigação Criminal (PCIC) de Timor-Leste recebeu hoje quatro lotes de material de laboratório para reforçar a capacidade de atuação na prevenção e combate à criminalidade organizada, oferecidos pela União Europeia (UE) e a Cooperação portuguesa.

Polícia científica de Timor-Leste reforçada com material laboratorial contra o crime

Polícia científica de Timor-Leste reforçada com material laboratorial contra o crime

A Polícia Científica de Investigação Criminal (PCIC) de Timor-Leste recebeu hoje quatro lotes de material de laboratório para reforçar a capacidade de atuação na prevenção e combate à criminalidade organizada, oferecidos pela União Europeia (UE) e a Cooperação portuguesa.

A cerimónia de entrega do material realizou-se na sede da PCEC, em Díli, no âmbito do PACED – Projeto de Apoio à Consolidação do Estado de Direito nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e em Timor-Leste.

O material inclui reagentes de laboratório “fundamentais para a realização de perícias”, no valor de 4.000 euros, e foi entregue ao diretor nacional da PCIC, Vicente de Brito, pelo embaixador da UE em Timor-Leste, Andrew Jacobs, e pelo embaixador de Portugal, José Pedro Machado Vieira.

Segundo o PACED, a oferta enquadra-se num apoio mais amplo “às necessidades dos parceiros nacionais timorenses, dando seguimento à colaboração regular com diversas autoridades de Timor-Leste, que incluem igualmente o Ministério da Justiça, o Tribunal de Recurso, a Procuradoria-Geral da República, o Centro de Formação Jurídica e Judiciária e a Unidade de Informação Financeira”.

O PACED tem como objetivos a afirmação e consolidação do Estado de Direito nos PALOP e Timor-Leste, assim como a prevenção e luta contra a corrupção, o branqueamento de capitais e a criminalidade organizada, em particular, o tráfico de estupefacientes.

SMM // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS