PM timorense nota maior agressividade das bancadas do Governo sobre proposta de OGE

O primeiro-ministro timorense disse que, pela primeira vez, são os deputados dos partidos da coligação do Governo que se mostram mais críticos e “agressivos” sobre a proposta de Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2020.

PM timorense nota maior agressividade das bancadas do Governo sobre proposta de OGE

PM timorense nota maior agressividade das bancadas do Governo sobre proposta de OGE

O primeiro-ministro timorense disse que, pela primeira vez, são os deputados dos partidos da coligação do Governo que se mostram mais críticos e “agressivos” sobre a proposta de Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2020.

“É uma diferença grande. Normalmente quando se discute o OGE as bancadas que sustentam o Governo defendem a proposta do Governo e a oposição critica”, disse Taur Matan Ruak, numa intervenção no parlamento.

“Mas agora, são os próprios deputados que sustentam o Governo que se mostram agressivos. Se calhar é uma oportunidade de fortalecer a democracia”, afirmou.

Taur Matan Ruak falava no Parlamento Nacional no segundo dos três dias do debate na generalidade da proposta do OGE para 2020, documento que tem sido contestado pelo valor e por elementos do conteúdo.

O primeiro-ministro insistiu que o OGE está “na casa parlamentar” e que seja qual for a decisão que o parlamento tomar, “o Governo vai cooperar e colaborar” porque “o mais importante é aprovar um orçamento para beneficiar os cidadãos”.

“A mudança na condição de vida do povo tem que ocorrer”, destacou.

Taur Matan Ruak referiu-se aos esforços, começados no VI Governo, para “avançar no modelo de orçamentação com base em programas”, algo que implica “planeamento, programação, orçamentação, execução, controlo e avaliação”.

Nesse quadro, disse, cabe ao Parlamento “exercer o controlo das atividades de governação”, e ao Governo avançar em “alterações estruturantes para ajudar na implementação”, com um novo modelo.

Numa reação às críticas de má gestão e corrupção, Taur Matan Ruak disse que o programa do Governo está empenhado em lidar com essas matérias, avançando no aprovisionamento eletrónico, aumentando assim a transparência do processo.

“Registo as preocupações de todos vós, os desafios e problemas que levantam. São lição para que possamos melhorar a governação”, adiantou.

“Aprendemos sempre. Temos que nos ir adaptando à evolução que continua a ocorrer no mundo moderno. Aliás, o espírito da nossa luta [pela independência] foi sempre de nos adaptarmos aos desafios da luta. Temos que fazer o mesmo agora”, disse.

O debate foi interrompido para almoço e continua à tarde.

 

ASP // EJ

Lusa/Fim

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS