PM timorense analisa projeto de Greater Sunrise com responsável da Woodside

O Governo timorense reiterou a sua vontade de estabelecer uma parceria com a petrolífera australiana Woodside no intuito de avançar no projeto de desenvolvimento dos campos de Greater Sunrise no mar de Timor.

PM timorense analisa projeto de Greater Sunrise com responsável da Woodside

PM timorense analisa projeto de Greater Sunrise com responsável da Woodside

O Governo timorense reiterou a sua vontade de estabelecer uma parceria com a petrolífera australiana Woodside no intuito de avançar no projeto de desenvolvimento dos campos de Greater Sunrise no mar de Timor.

A mensagem foi transmitida pelo primeiro-ministro Taur Matan Ruak numa reunião virtual “muito positiva” que manteve na quinta-feira com a diretora-executiva da petrolífera, Meg O’Neill, segundo explica hoje um comunicado do gabinete do chefe do Governo.

“Durante esta reunião de 30 minutos o chefe do Governo agradeceu e manifestou o seu apreço à Woodside pela parceria com o Governo de Timor-Leste nas atividades de exploração petrolífera”, refere a nota.

“O primeiro-ministro acrescentou que o Governo de Timor-Leste continua interessado em estabelecer uma parceria com a Woodside num futuro próximo, com vista à viabilização do projeto estratégico Greater Sunrise, que pode contribuir para tirar o povo de Timor-Leste da pobreza, uma vez que Timor-Leste depende em grande medida do Fundo Petrolífero para o processo de desenvolvimento nacional”, sublinha.

Durante a reunião, Taur Matan Ruak recordou que os campos de Greater Sunrise foram descobertos há 40 anos, permanecendo o projeto por desenvolver até hoje, “o que provocou uma perda de muitos recursos por parte das entidades envolvidas”.

Por isso, segundo o chefe do Governo, “este é um momento oportuno para se chegar a uma boa solução para o desenvolvimento do Greater Sunrise”, refere o comunicado.

Taur Matan Ruak mostrou-se otimista que os parceiros do consórcio do Greater Sunrise (a timorense Timor GAP, a Woodside e a Osaka Gas) consigam “fazer um esforço técnico para realizar este grande projeto, quanto mais rapidamente melhor, para com isso trazer benefícios para os povos dos dois países, Timor-Leste e Austrália, e para as restantes entidades envolvidas”.

Nesse quadro, explica, o Governo timorense “colaborará plenamente com o Governo da Austrália para viabilizar e ajudar à implementação” do projeto.

 Meg O’Neill, por seu lado, reiterou a vontade de continuar a trabalhar com Timor-Leste.

“A Woodside está muito satisfeita por poder trabalhar em conjunto com o Governo de Timor-Leste na atividade de exploração petrolífera”, disse, agradecendo ao chefe do executivo pelos esforços no que toca ao projeto.

A questão do Greater Sunrise foi o tema dominante da visita de Estado que o Presidente da República efetuou em setembro à Austrália, numa altura em que se intensifica o debate sobre o futuro desenvolvimento do projeto do Greater Sunrise que está há anos parado devido ao diferendo entre os dois países sobre o modelo de desenvolvimento.

A posição australiana defende um gasoduto até Darwin enquanto Timor-Leste, que tem posição maioritária no consórcio do projeto, insiste num gasoduto para o país.

Timor-Leste detém 56,6% do Greater Sunrise, localizado a 150 quilómetros a sudeste do país e a 450 quilómetros a noroeste de Darwin, em parceria com Woodside (34,44%) e a Osaka Gas (10%).

ASP // LFS

Lusa/Fim

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS